Barra da Tijuca é charme, natureza e baladas imperdíveis

•Outubro 21, 2017 • Deixe um Comentário

Acompanhado de perto pelo azul-esverdeado do Atlântico, palmeiras centenárias e serras habitadas por  imponentes montanhas, o elegante bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro tem cantos e encantos para seduzir a todos os estilos.

Praia da Barra  da Tijuca  - Rio de  Janeiro - Foto Wikimedia.jpg

Corcovado, Pão de Açúcar, Copacabana… Postais do Rio de Janeiro, sim. Mas, a cidade maravilhosa tem muito mais do que esses atrativos. Se você já conhece os pontos turísticos do centro e da Zona Sul fluminense, e quer ainda mais, que tal sair do desse circuito, e ir conhecer a badalada Barra da Tijuca, na Zona Oeste?

Cercada por belíssimas lagoas e exuberante natureza, a região acomodou 15 instalações onde aconteceram as competições de 23 esportes da Olimpíada em 2016. Já nos Jogos Paraolímpicos recebeu as disputas de outros 13 esportes. Agora, em 2017, foi a casa do Rock in Rio, um dos principais festivais de rock e música do mundo.

Barra_da_Tijuca - RJ - Foto Wikimedia.jpg

Mas, antes de começar a explorar o bairro, é bom entender sua geografia. A Barra da Tijuca é a área nobre na Zona Oeste. Tem como vizinhos os bairros de Itanhangá, Camorim, São Conrado, Jacarepaguá, Recreio dos Bandeirantes, Curicica e Joá. É habitada pela classe média alta – 87% dos moradores do bairro pertencem a ela. A maioria de seus condomínios está abraçada por parques, jardins, lagos e espaços verdes.

Em alguns deles funcionam ainda mini shopping centers, escolas, igrejas, quadras esportivas e restaurantes. A área de prédios mais luxuosa da Barra é o Jardim Oceânico, caracterizado por seus prédios baixos. O bairro começa na ponte sobre o Canal da Joatinga e termina nas avenidas Salvador Allende e Alfredo Baltazar da Silveira, onde começa o Recreio dos Bandeirantes.

Vista aérea da Ponte Estaiada da Barra da Tijuc a - RJ - Foto Site Mobolize.org.br

A Avenida das Américas é a principal via da Barra, cruzando-a no sentido Leste-Oeste. Outra avenida importante é a Ayrton Senna, que começa na Praia da Barra da Tijuca e faz a ligação do bairro com Jacarepaguá pela ponte sobre a Lagoa do Camorim.

Como curiosidade, vale saber que a Barra foi dos poucos bairros planejados da cidade, embora grande parte do projeto original de Lúcio Costa já tenha sido abandonado. Por isso, quando estiver por lá, observe as ruas largas do bairro ao estilo de Brasília, cidade também planejada pelo arquiteto e urbanista brasileiro.

Av. Ayrton Senna

As ruas da Barra da Tijuca abrigam a maior concentração de supermercados e de shopping centers da cidade (ali ficam o de mais alto nível social do Rio de Janeiro, o Village Mall, e o maior do Estado, o Barrashopping). Mas, ao todo, o bairro possui 16 deles. Agora que você já tem algumas informações sobre a Barra, saiba que o acesso às suas ruas é bem fácil.

BRT Transoeste - RJ

Além das vias que levam até a Zona Oeste, incluindo a que liga a Zona Sul à Barra, você pode usar a Linha Amarela e a Transoeste. Se optar pelos transportes públicos, saiba que tem três linhas do Bus Rapid Transit (BRT) à disposição: a Transolímpica, a Transoeste e a Transcarioca, além do metrô que hoje liga a Estação Uruguai, na Tijuca, à Estação Jardim Oceânico, na Barra. Na estação Jardim Oceânico ainda é possível pegar o BRT até o local que desejar.

Rio - praia

Praias e montanhas – Beleza é o que não falta ao bairro. São relevos tingidos por montanhas e pela Serra da Pedra Branca, palmeiras vigiadas pelo azul-esverdeado do Atlântico. Só para você ter uma ideia, o bairro possui extenso litoral, sendo que praticamente metade é área de reserva ambiental, a Reserva da Barra.

Praia_da_Barra_da_Tijuca_-_Dia_de_sol - Wikimedia

A Zona Oeste, aliás, tem 28 km de praias. São elas: do Pepê, da Barra da Tijuca, da Reserva, do Recreio, do Pontal, da Macumba, Prainha, do Abricô (nudismo) e a de Grumari. A Praia da Barra da Tijuca tem água esverdeada que se exibe ao longo da Avenida Lúcio Costa até o Recreio dos Bandeirantes. É a maior do Estado.

Praia de Grumari - RJ.jpg

Logo em seu início fica a Praia do Pepê, point dos jovens que moram no bairro. Ela é ideal para praticar surfe, windsurfe, bodyboarding, pesca de beira e asa delta. Animada, é passarela de gente bonita e bronzeada. Pela sua extensão também desfilam bares, restaurantes, quiosques e ciclovia. A partir da Av. Ayrton Senna, não tem calçadão por ser uma região de preservação ambiental.

Seguindo pela areia da praia, encontra-se a Av. Lúcio Costa, antiga Avenida Sernambetiba, que se prolonga até o final da Praia do Recreio. O paraíso dos longboarders, por sinal, fica entre a Praia do Recreio e a Prainha. É uma praia extensa com quiosques por toda a orla e ciclovia. A Pedra do Pontal separa a Praia da Macumba da do Recreio.

Praia da Macumba.JPG - principal

Em maré baixa, um estreito caminho na areia se forma da praia até a pedra, permitindo que se chegue até lá. Se você decidir subira a pedra, saiba que seu esforço será brindado com uma vista inesquecível: do lado direito, vai admirar toda a extensão de areia do Recreio à Barra da Tijuca. E do lado esquerdo, dá para ver a Prainha. Com ondas altas, é o reduto dos surfistas.

Pantanal carioca – É inimaginável pensar que em plena Barra da Tijuca existe um paraíso ecológico praticamente intacto. Mas ele existe. Tem 10 mil km2 e é o lar da Marapendi, uma lagoa que é emoldurada pela exótica vegetação da Reserva de Marapendi, uma área de proteção ambiental criada em 1991, com trilhas, playgrounds e locais destinados a piqueniques.

Balsa - lagoa do Marapendi

A lagoa se exibe ao longo dos bairros da Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes e é povoada por restingas e manguezais, onde estão presentes o mangue-vermelho, o mangue-branco e siriúba. Às suas margens e em suas águas também moram diversas espécies de caranguejos, siris, peixes, garças, patos selvagens, lagartos e o jacaré-de-papo-amarelo.

A lagoa é palco para a prática de esportes náuticos como remo, canoagem e windsurfe. Mas, apesar de sua beleza, é imprópria para banho e pesca devido à poluição. Após a conclusão das obras do emissário submarino da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá, a lagoa parou de receber o esgoto dos condomínios vizinhos, estando suas águas agora em processo natural de limpeza.

Lagoa do Marapendi.JPG - 1

É possível conhecer de perto esse cantinho preservado de natureza. É só embarcar em uma aventura por balsa. Ela é feita pela Barrabalsas, empresa que oferece passeios ecológicos e tours formatados para atender as necessidades de cada cliente. Suas embarcações, de diferentes tamanhos e com capacidade para acomodar desde um pequeno grupo até 120 passageiros, têm saídas diárias (os horários podem ser conferidos no site www.barrabalsas.com.br).

O tour que conduz até a praia tem duração de 5 a 15 minutos, enquanto os ecológicos são acompanhados por biólogo e têm como foco a educação ambiental. Durante 1h30, os passageiros aprendem sobre o ecossistema local, admirando flores e plantas endêmicas e diferentes espécies de aves, peixes e mamíferos.

Cidade Olímpica – Foi na Barra da Tijuca que aconteceram as competições dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em 2016.  Assim, vale muito a pena conhecer o Complexo Esportivo dos Esportes, ou simplesmente a Cidade Olímpica, como é mais conhecido o local. Mas, atenção, leve água se não quiser passar sede, pois no interior do parque não há bebedouros nem ambulantes vendendo sucos, refrigerantes…

Parque Olímpico 2

Com jardins bem-cuidados, muito espaço ao ar livre e paisagens indescritíveis, abriga em seus 42 mil m2 o Parque Aquático Maria Lenk (cujas piscinas olímpicas testemunharam as competições do recordista norte-americano Michael Phelps, além de outras de natação, nado sincronizado e saltos ornamentais), a Arena Multiuso e o Velódromo da Barra.

Tanto o parque aquático como o velódromo foram arrendados pelo Comitê Olímpico Brasileiro, que mantém parte de seus escritórios por lá. Para quem não sabe, até o início da década de 1990, as competições de Fórmula 1 eram realizadas no Autódromo Internacional Nélson Piquet (ex-Jacarepaguá), quando foram transferidas para São Paulo. Hoje, com um circuito menor, o autódromo recebe outras categorias de corridas automobilísticas.

Parque Olímpico - Rio - Foto Wikimedia.jpg

Reaberto ao público em janeiro deste ano, após ter sido fechado, o complexo tem capacidade para receber cerca de oito mil pessoas e possui quadras, áreas para treinamento de judô, centro de treinamento de outros esportes e academia de musculação, além de ser o endereço de cursos e workshops. Pouco adiante de sua entrada, guarda o Muro dos Campeões, um monumento que registra cada uma das 2.568 medalhas distribuídas durante os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Praia do Secreto - RJ - marcelo piu

A glamorosa Barra da Tijuca e os bairros da Zona Oeste do Rio de Janeiro são muito mais do que esses postais. Guardam surpresas e possuem muitos outros encantos para revelar. Abaixo seguem alguns deles. Aproveite a aventura e curta bastante. Boas descobertas!

SERVIÇO

O que fazer

Cidade Olímpica – Está localizado a cerca de 3 km do Oceano Atlântico, no Cabo Pombeba, uma formação geográfica triangular que avança sobre a Lagoa de Jacarepaguá.

Lagoa - principal.jpg

Parque Natural Municipal de Marapendi – Integra uma área de proteção ambiental destinada à preservação da vegetação de restinga e manguezal da cidade do Rio de Janeiro. Sua entrada fica à Av. Alfredo Baltazar da Silveira, entre as avenidas Ayrton Senna e Pedro Moura, no Recreio dos Bandeirantes, tel. (21) 3600-4252.

Night – Se você curte a noite, saiba que as principais baladas da Barra da Tijuca são o Zax Club (www.zaxclub.com.br), o People Club (www.peopleclub.com.br), 021 (www.boate021.com.br), a Boate all In (www.boate-allin.com.br) e o Le Club (http://voguesquare.com.br/le-club), além das casas de shows Barra Music (www.barramusic.art.br), KM de Vantagens Hall RJ (antigo Metropolitan) e Jeunesse Arena (http://jeunessearena.com.br).

Mercado de Produtores Uptown Barra da Tijuca – Além dos restaurantes uruguaio Parilla del Mercado com música ao vivo, do japonês Benkei e do espanhol Mercado La Plancha, o espaço inspirado no Mercado da Ribeira de Lisboa, reúne, em seus 6,5 mil m2 e dois andares, o Açougue Vegano, a Quitanda dos Produtores e a delicatessen Boulangerie Carioca.

Mercado de Produtores Uptown Barra da Tijuca - Foto Joyce Braga

Ali também estão o Mate do Vovô, a enoteca Mundo do Vinho, a Boutique de Peixes La Plancha e a Peixaria Delta Mare, além de bares, empórios, floriculturas e barraquinhas de frutas, de produtos alimentícios, de sorvetes e de artesanato. Av. Ayrton Senna, 5.500, tel. (21) 3030-5500, Barra da Tijuca.

Onde ficar   

Ramada Encore Ribalta – Fica a 8 km da Cidade Olímpica. Oferece estacionamento e transporte para o hospede até o píer, onde ele segue de balsa para uma das melhores praias da Barra, a Praia da Reserva. Av. das Américas, 9.650, Barra da Tijuca, tel. (21) 2432-6000, www.verthoteis.com.br/hoteis/ramada-encore/ramada-encore-ribalta.

Píer para a  Lagoa.jpg

Ramada Recreio Shopping – O hotel três estrelas tem acesso ao Recreio Shopping e  possui 192 quartos para uma, duas e até três pessoas, além de acomodações adaptadas para portadores de necessidades especiais. Conta com centro de convenções para até 1.100 pessoas, restaurante (aberto ao público), bar, academia e estacionamento.  Av. das Américas, 19.019, http://www.verthoteis.com.br

Ramada Recreio - RJ.jpg

E-suites Riocentro Verano Stay – Situado a menos de 2 km do Parque Olímpico, o apart hotel funciona em soft opening e possui 272 apartamentos, sendo que a suíte superluxo possui cozinha com geladeira, fogão e micro-ondas, além de lavanderia com tanque e disposição para máquina de lavar. Abriga ainda piscinas, sauna, fitness, espaços para eventos e estacionamento. Rua Escultor Sérgio Camargo, 50, Barra da Tijuca, tel. (21) 2214-8000, www.verthoteis.com.br/nossas-marcas/esuites

Anúncios

Sustos e novas atrações animam o Halloween de parques dos Estados Unidos 

•Outubro 17, 2017 • Deixe um Comentário
 

Durante os fins de semana de outubro, o maior feriado não-cristão norte-americano está de volta ao SeaWorld Orlando e ao Busch Gardens Tampa, divertindo os visitantes com muitas novidades e brincadeiras. 

Count1

Para quem gosta de se divertir no Dia das Bruxas, duas dicas: durante todos os finais de semana de outubro, os parques norte-americanos SeaWorld Orlando (Orlando) e Busch Gardens Tampa Bay (Tampa) estão com uma divertida programação para festejar a data. O Halloween Spooktacular do parque de Orlando tem como uma das atrações personagens da Sesame Street, como o The Count, Elmo e Abby, entre outros.

Esses personagens são as estrelas do “Sesame Street’s Countdown to Halloween”, ao lado de monstros, vampiros e esqueletos, num show musical com DJs ao vivo que faz todo mundo dançar, brincar e cantar. Há ainda o Halloween Dance Party, com personagens inspirados nos oceanos, como a princesa Penelope e seus amigos (Penelope’s Garden Party).

Penelope's Garden

No ambiente subaquático do “fundo do mar”, os pequenos dançam e são cobertos com bolhas de sabão. A festa começa na entrada do parque uma hora antes do encerramento do dia. Nela as crianças podem vestir fantasias de Halloween e brincar de “doces e travessuras”. O mesmo acontece no Waves of Trick-or-Treat Fun, onde a brincadeira começa às 11 horas e vai até o fechamento do parque.

As estações oferecerem diversas gostosuras, como Tootsie Roll®, Airheads® e Junior Mints®. E para os amantes do bom garfo, o Count von Count’s Spooktacular Breakfast disponibiliza um farto bufê de café da manhã com os mais fofos personagens desta vila. O bufê custa $ 9 (mais impostos) para crianças e $ 19 (mais impostos) para adultos. As reservas podem ser feitas on-line ou no Balcão de Informações.

Já a nova versão do show Pets Ahoy Halloween está ainda mais repleta de reviravoltas, surpresas e um elenco de personagens inusitados. O Dia das Bruxas  diurno do SeaWorld Orlando acontece todos os sábados e domingos até o dia 29 de outubro e está incluso no ingresso. O evento começa às 11horas e segue até o fechamento do parque.

Para evitar filas e evitar aborrecimentos, é bom adquirir os ingressos do Halloween Spooktacular com antecedência. São oferecidos três tipos deles: 2 Parks, 3 Parks ou Unlimited Visits. Eles dão a flexibilidade de escolher o parque que quer visitar (SeaWorld Orlando, Aquatica Orlando, Busch Gardens Tampa E Adventure Island) ou mesmo de repetir a aventura no parque preferido.

Count - Halloween

Em Tampa – Localizado em Tampa, a 140 km de Orlando,  o Busch Gardens também preparou uma nova versão para o Hallowen no Sesame Street Kids’ Weekends. Este ano, o evento dedicado para crianças é realizado aos sábados e domingos das 11 horas às 15h30, com apresentações de personagens da Sesame Street, como Abby Cadabby, Big Bird, Elmo, Grover e Rosita, vestidos com fantasias de Hallowen.

Também aqui os fins de semana de outubro são animados com as tradicionais brincadeiras de doces ou travessuras, além de desfiles de personagens durante o dia e de surpresas especiais com os diferentes temas. Em cada fim de semana, porém, o parque apresenta uma programação diferente.

Nos dias 21 e 22 de outubro, por exemplo, acontece o Spooky Safari, uma caça ao tesouro com Bert e Ernie, animais embaixadores e artesanatos de Halloween com tema de safari. Nos dias 28 e 29, das 11 horas às 15h30, acontece a Rosita’s Halloween Fiesta, com artesanatos temáticos de Dia das Bruxas e desfiles de personagens dirigidos por Rosita em toda a área do Safari of Fun.

Sesame

Os pequenos são convidados a usar suas fantasias de Halloween para se divertir em eventos do parque, como na estreia do Gwazi Field. A festa com personagens do Sesame Street tem atividades inspiradas na estação do outono do Hemisfério Norte, jogos e brincadeiras, como o labirinto de feno e o lançamento de anéis em abóboras. Não é necessário fazer reserva para essa participar da festa.

O mesmo não acontece no Pinta Comigo. Realizada aos sábados, das 10 horas às 11h30, a nova atividade começa com um encontro com os personagens e envolve crianças e pais em uma sessão de pintura de 45 minutos com um instrutor. Para participar, é preciso fazer a reserva no link https://buschgardens.com/tampa/events/sesame-street-halloween-kids-weekends e pagar um valor à parte.

Outra novidade é o almoço com os personagens da Sesame Street, como Elmo e seus amigos. Servida em estilo bufê, a refeição acontece aos sábados e domingos e é cobrada à parte. Além de conhecer, interagir e tirar fotos com os personagens, os visitantes podem se divertir com música e dança. É aconselhável fazer reserva no link https://buschgardens.com/tampa/events/sesame-street-halloween-kids-weekends.

Agora que você conhece as novidades programadas por esses dois parques para este ano, se estiver por perto, aproveite a sua visita aos Estados Unidos, vista a sua fantasia e embarque nessa divertida aventura. Bom Halloween.

Berlim reinaugura a casa de ópera Unter den Linden

•Outubro 13, 2017 • Deixe um Comentário

O histórico bairro de Mitte volta a abrigar o glamuroso edifício de quase três séculos, após uma restauração iniciada em 2010. Durante todos esses anos, as apresentações da primeira casa de ópera pública da Alemanha estavam sendo realizadas no Schiller Theatre, em Charlottenburg.

Staatsoper Berlin

Berlim está recebendo de volta um pedaço importante do bairro histórico de Mitte: a Staatsoper. Localizada na Rua Unter den Linden, em frente à Universidade Humboldt e à Nova Casa da Guarda projetada por Schinkel, a casa de  ópera reabriu seus portões no dia 3 de outubro, com o prelúdio “Cenas de Fausto de Goethe”, de Robert Schumann. A obra foi regida por Daniel Barenboim e montada por Jürgen Flimm.

A Staatsoper Unter den Linden foi a primeira casa de ópera de Berlim e segue sendo a principal construção teatral da cidade. O edifício foi erguido entre os anos de 1741 e 1743 conforme os projetos do arquiteto Georg Wenzeslaus von Knobelsdorff, tornando-se a primeira casa de ópera pública da Alemanha. E, em sua época, a maior ópera da Europa.

Nos últimos sete anos, as apresentações do edifício de quase três séculos haviam sido transferidas do centro de Berlim para o bairro de Charlottenburg – da Opera House Unter den Linden para o Schiller Theatre. Agora, após complexa restauração e adaptação aos padrões modernos de casas de ópera, todo o conjunto, a orquestra, o coro e os membros da equipe retornam ao local original.

Staatsoper - Berlim

Além de voltar a funcionar em Mitte,  a casa de ópera preparou uma caprichada programação para comemorar os seus 275  anos a partir do dia 7 de dezembro, data oficial de seu aniversário. Entre as estreias,  a ópera “Tristão e Isolda”, de Wagner, que acontecerá no dia 11 de fevereiro do ano que vem, sob regência de Daniel Barenboim e direção de Dimitri Tcherniakov.

Também a ópera “Macbeth”, de Verdi, faz parte da agenda de comemorações de aniversário da casa. Esse último espetáculo, também será regido por Daniel Barenboim, e  sua direção ficará a cargo de Harry Kupfer. A primeira apresentação está prevista para  o dia 17 de junho de 2018.

A Staatsoper Unter den Linden foi a primeira casa de ópera de Berlim e segue sendo a principal construção teatral da cidade. O edifício foi erguido entre os anos de 1741 e 1743 conforme os projetos do arquiteto Georg Wenzeslaus von Knobelsdorff, tornando-se a primeira casa de ópera pública da Alemanha. E, em sua época, a maior ópera da Europa.

Berlim - Mitte - Staatsoper Unter den Linden.jpg

Além de buscar uma técnica de palco completamente nova, a reforma dos últimos anos teve como objetivo aumentar o tempo de reverberação da ópera em um segundo – eco é o som refletido percebido com intervalo de tempo suficiente para ser distinguido do som original. Já a reverberação acontece quando esse intervalo de tempo não é suficiente.

Por se tratar de uma construção histórica, não foi fácil concretizar esse desejo do diretor-geral de música da casa, Daniel Barenboim. A solução foi subir o deque do salão de concerto em quatro metros para aumentar a área interna. Assim, embora tenha sido criada uma chamada galeria de reverberação, a fachada externa da ópera seguiu inalterada.

Hoje, o espaço se tornou uma das casas de óperas com a técnica de palco mais modernas, oferecendo uma acústica comparável às melhores do mundo. Para obter mais informações sobre a cidade de Berlim e sobre a programação da Staatsoper, acesse www.visitberlin.de/en/staatsoper-unter-den-linden e www.staatsoper-berlin.org.

Fim de semana com sabor de aventura e de muita brincadeira na água

•Outubro 9, 2017 • Deixe um Comentário

Qual criança não gosta de brincar na água? Então, o que acha de aproveitar o final de semana para conhecer o Thermas Water Park, onde você e sua família podem se hospedar para passar uns dias ou simplesmente optarem por um day-use. Situado na Estância Turística de São Pedro, a 170 km da capital do Estado de São Paulo, o parque aquático é sinônimo de alegria e diversão não só para os pimpolhos, mas também para os pequenos de todas as idades, incluindo a terceira.

São Pedro é famosa pelo seu balneário e águas termais com propriedades terapêuticas e medicinais. O complexo de mais de 130 alqueires tingido por muito verde e graciosas flores não foge à regra da estância que o abriga: seu Parque das Águas Quentes conta com três piscinas de águas termais. E nada melhor do que um gostoso e relaxante banho para desestressar crianças e adultos, não é mesmo?

pousada_thermas_park_home

Essas, porém, não são as únicas atrações do empreendimento. Além dos 34 simpáticos chalés que se espalham pela área da propriedade destinada à pousada, o parque abriga outras 12 piscinas para adultos e crianças e 13 toboáguas, desde os mais “comportados” até os mais radicais, movidos a mais total adrenalina.

Thermas Water Park - Divulgação (1)

Já para encantar baixinhos de até dez anos, o complexo oferece um parque infantil decorado com bichinhos coloridos, brinquedos interativos e, é claro, muita água. Há ainda um navio pirata em tamanho real. Embora não esteja totalmente concluído, saiba que o imponente navio remete qualquer um à infância, seduzindo assim a todos.

Thermas Water Park - Divulgação (4)

Contos de piratas e infâncias à parte, o charme a mais do Thermas Water Park fica mesmo a cargo de uma “praia” cinematográfica. Com quiosques rodeados por coqueiros e árvores floridas, ela tem areias douradas e uma piscina de ondas que é considerada como a maior do Estado de São Paulo.

Thermas Water Park - Divulgação (2)

O parque abriga ainda outras brincadeiras que fazem a festa da garotada (lembram-se da terceira idade?). Caso de sua Fazendinha Vô Bráulio, com exóticos animais e aves. Impossível não se enternecer com seus coelhinhos, carneiros, lhamas, bois, vacas, porcos, macacos, pavão, faisões, avestruz, ema, tucanos e araras, só para citar alguns. A fazendinha também tem passeios a cavalo e de pônei.

Fazenda.jpg

Imperdíveis também são as quatro exposições permanentes do complexo: a Era Pré-Histórica com gigantescos dinossauros, a Era do Gelo com mamutes e outros animais que viveram nesse período histórico, a Insetos Gigantes e a Gigantes do Fundo do Mar. Ao “assistir as aulas” de qualquer uma delas, todo mundo aprende história de um modo lúdico e divertido.

Thermas Water Park - Divulgação (3).jpg

Quanto à infraestrutura de serviços, o Thermas oferece estacionamento gratuito, restaurantes, lanchonetes, sorveteria, lojas de artesanato e de produtos de e para banho, como protetor solar, bonés, biquínis e toalhas, entre outros itens. Pelo seu interior também estão distribuídos playground, churrasqueira, pesqueiro e pousada, com piscina e área própria de lazer.

Aliás, se você pretende passar o feriado por lá, esqueça a balança, já que a diária inclui um café da manhã divino, com uma enorme variedade de sucos, frutas e de gulodices doces e salgadas.

Gostou da sugestão? Então, aqui vão as últimas dicas: durante o feriado prolongado, de 12 a 15 de outubro, o parque aquático ficará aberto das 9h30 às 18 horas, além de oferecer descontos para quem comprar o ingresso pelo seu site. Para isso, basta acessar www.thermas.com.br. Boa diversão!

Serviço – Thermas Water Park: Rodovia SP 304, km 189, Fazenda Limoeiro, s/nº, São Pedro (SP), telefone: (19) 3181-2111.

Três séculos de fé na padroeira do Brasil

•Outubro 6, 2017 • Deixe um Comentário

Visão panorâmica do exterior da Basílica de Nossa Senhora Aparecida - Wikimedia.jpg

País majoritariamente católico, o Brasil tem em Nossa Senhora Aparecida o seu maior símbolo de fé. Todos os anos, a santa é comemorada no dia 12 de outubro, feriado nacional que o mundo católico dedica inteiramente à padroeira do País. Se você é um de seus milhares de devotos e pretende homenageá-la neste dia, corra para organizar sua viagem a Aparecida do Norte, cidade situada na região do Alto Vale do Paraíba, distante 160 km da capital do Estado de São Paulo, onde fica o santuário da Virgem.

A Nossa Senhora Aparecida - Foto Eduardo Amorim.jpg

Além dos milhares de romeiros e peregrinos que invadem as estreitas ruas da cidade nesta data, a expectativa é que neste ano este número seja ainda maior, pois ele marca os 300 anos de surgimento da imagem de Nossa Senhora. Assim, não se esqueça que na maior festa religiosa brasileira o Santuário Nacional de Aparecida estará repleto de devotos, assim como também as atrações turísticas e os hotéis locais. Por isso, apresse-se em fazer sua reserva e programar sua viagem.

Aparecida do Norte - São Paulo - Brasil

Maior centro de peregrinação religiosa da América Latina, Aparecida do Norte, de antiga rota de tropeiros, hoje integra um dos principais circuitos de turismo religioso do País. Sua história começou nos idos de 1717, quando políticos da então Vila de Guaratinguetá souberam que o conde de Assumar, Dom Pedro de Almeida e Portugal, governador das províncias de São Paulo e Minas Gerais, iria passar por lá, de onde seguiria para Vila Rica, atual Ouro Preto (MG).

Nossa Senhora Aparecida - Wikimedia

Convocados pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram para pescar no Rio Paraíba. Jogaram a rede, mas não estavam conseguindo pescar nada. Já estavam em Porto Itaguaçu, quando João lançou a rede nas águas e apanhou o corpo de uma imagem de uma santa sem a cabeça.

Os pescadores voltaram a jogar a rede. Desta vez, fisgaram a cabeça da Virgem. Em seguida, os peixes apareceram… E os três voltaram para a cidade com o cesto de pescaria cheio, para a alegria do banquete dos políticos que desejavam agradar o conde de Assumar. Depois desse episódio, a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida peregrinou por muito tempo pelas casas de várias famílias da região.

Basílica de Nossa Senhora Aparecida - Foto Rodrigo Soldon.jpg

Em 1723, Filipe foi morar em Ponte Alta, em Porto de Itaguaçu. Na bagagem levou a imagem da Virgem. Lá chegando, construiu um altar para a santa que havia “aparecido” em sua rede. Foi a partir desse episódio que os devotos começaram a chamá-la de Nossa Senhora Aparecida. A imagem ali permaneceu durante 15 anos.

No pequeno oratório construído especialmente para ela, os fiéis iam se multiplicando. Acreditavam que Nossa Senhora atendia suas preces, realizando milagres em suas vidas. A fé nos poderes de Nossa Senhora nasceu nessa região interiorana de São Paulo, mas rapidamente se espalhou pelo Brasil. O pequeno oratório já não comportava mais a tanta gente que ali se amontoava.

Em 1734, o vigário de Guaratinguetá mandou construir uma capela no alto do Morro dos Coqueiros. Inaugurada em 26 de julho de 1745, na festa de Santa Ana e São Joaquim, os avós de Jesus, foi a primeira igreja de uma série de muitas outras que seriam erguidas no Brasil dedicadas à Nossa Senhora da Conceição Aparecida. A santa permaneceu nesta capela por 237 anos.

Mas, também essa igreja rapidamente ficou pequena para a quantidade de devotos que ali compareciam. Assim, em 1834, começou a ser construída uma igreja maior: a atual Basílica Velha. Em 17 de dezembro de 1928, a vila que se formou ao redor da igreja no alto do Morro dos Coqueiros foi elevada a município.

Imagem original de Nossa Senhora de Conceição Aparecida - Wikimedia.JPG

Em 1929, por determinação do papa Pio 11, Nossa Senhora da Aparecida foi proclamada Rainha do Brasil e a sua padroeira oficial. Oficialmente, a santa passou a usar a coroa ofertada pela princesa Isabel, em 1884, e o manto azul-marinho. E, como a fé em Nossa Senhora Aparecida nunca deixou de crescer, a antiga Basílica, em pouco tempo, também já não conseguia mais acolher a tantos peregrinos.

Foi preciso, então, construir a Basílica Nova. Sua construção começou em 1955 e ela mal havia sido concluída, quando o papa João Paulo 2°, em visita ao Brasil em 1980, consagrou a Catedral Basílica de Aparecida, seu nome oficial. Quatro anos depois, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou oficialmente a Basílica de Aparecida como o maior santuário mariano do mundo.Frente da Basílica de Nossa Senhora Aparecida - Aparecida do Norte (SP) - Wikimedia.JPG

Desde 1982, a imponente catedral abriga a imagem original da santa resgatada pelos três pescadores no Rio Paraíba do Sul em 1717. Atualmente, tanto a nova quanto a velha igreja são ponto de encontro obrigatório para os milhões de romeiros que anualmente visitam a cidade, cumprindo um ritual de fé e devoção que há anos já faz parte da cultura, dos valores e da história do povo brasileiro.

Pontos turísticos – Além do Santuário Nacional, outros lugares da cidade de Aparecida do Norte também merecem ser conhecidos. Confira:

Basílica de Nossa Senhora Aparecida foto com Drone - Wikimedia.jpg

Santuário Nacional e Passarela da Fé – Localizada na praça Nossa Senhora Aparecida, no centro da cidade, a Basílica Nova foi construída em estilo neoclássico e é interligada à Basílica Velha pela Passarela da Fé. Inaugurada em 1972, esta última tem 389 m de comprimento e 35 m de altura.

Passarela da Fé e a Basílica de Nossa Senhora Aparecida.jpg

Matriz Basílica – Considerada um símbolo de fé pelos devotos e um dos locais mais visitados de Aparecida do Norte, a primeira igreja que abrigou a imagem de Nossa Senhora e onde sua imagem permaneceu até 1982, foi erguida em 1745 em estilo barroco. Atualmente, está sendo restaurada.

Porto Itaguaçu - Aparecida do Norte (SP) - Wikipedia.jpg

Porto Itaguaçu e passeio de balsa – O local marca o lugar no Rio Paraíba do Sul onde a imagem de Nossa Senhora foi encontrada em 1717. Do porto é possível ainda embarcar em um gostoso passeio de barco pelo rio.

Basílica de Nossa Senhora Aparecida - Centro de Apoio ao Romeiro - Wikimedia.jpg

Centro de Apoio ao romeiro e aquário – Com praça de alimentação, lojas, parque de diversão e aquário com tanques habitados por diferentes espécies, o lugar é sinônimo de conforto, descanso e de entretenimento.

Feira em Aparecida do Norte (SP) - Wikimedia.jpg

Feira de Aparecida – Situada em frente ao Santuário Nacional, comercializa desde artigos religiosos a mimos e lembrancinhas para você dar de presente.

Teleférico – Liga a parte baixa da cidade, onde fica o Santuário Nacional, à parte alta, onde localiza-se a Basílica Velha.

Bondinho de Aparecida do Norte (SP) com a Basílica  e a cidade ao fundo - Wikimedia.JPG

Bondinhos aéreos – Os 47 bondinhos percorrem um percurso de mais 1.100 m, ligando o Santuário Nacional ao Morro e Mirante do Cruzeiro. Lá do alto, a paisagem da região é imperdível.

Morro e Mirante do Cruzeiro – Local de peregrinação, ao qual se pode ter acesso pelo bondinho aéreo ou a pé. Na caminhada, você poderá admirar as esculturas representando as Estações da Via Sacra. No topo do monte, há uma torre com 30 m onde está fixado um cruzeiro. O lugar, além de ser um emocionante marco de fé, é ainda um mirante que oferece uma visão panorâmica de 360º da região e do Santuário Nacional.

Imagem de Nossa Senhora Aparecida.jpg

Mirante das Pedras – Aqui, você testemunha uma deslumbrante vista do Rio Paraíba e da exuberante vegetação que o abraça. Para os peregrinos, porém, o ponto alto é a imagem de 1,80 m de altura de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

Seminário Bom Jesus – Erguido em 1895 em estilo renascentista e com arquitetura inspirada no Palácio de Versalhes (França), o seminário tornou-se em uma atração turística depois de ter hospedado Madre Paulina e os papas João 2º e Bento 16 em suas visitas ao Brasil. O desenho de sua fachada foi trazido de Roma por Dom Macedo.

Igreja de São Geraldo – Por muitos anos abrigou a imagem de Nossa Senhora. Fica na entrada de Porto Itaguaçu e foi construída em 1926.

Igreja São Benedito – Construída em 1918, é responsável pela realização de uma das mais tradicionais festas religiosas do Vale do Paraíba, além de ser uma das principais sedes de manifestações folclóricas brasileiras. É decorada com anjos esculpidos pelo artista Chico Santeiro.

Memorial Redentorista Padre Vítor Coelho – O lugar criado em 1910 abriga um museu que resgata a sua criação e história. Ali também ficam as capelas Memorial Redentorista e uma outra erguida em homenagem ao padre Vítor, cuja vida e trajetória estão sendo analisadas pelo Vaticano e encontram-se em processo de beatificação.

Museu José Luís Pazin – As peças de seu acervo descrevem a história da cidade de Aparecida do Norte e da vida sociocultural de seus habitantes.

Como chegar

O aeroporto mais próximo é o de São José dos Campos, em São Paulo, com aproximadamente uma hora de viagem de carro. Outra opção é descer em São Paulo e seguir viagem de carro, com duração média de duas horas.

 

 

 

 

 

 

Outubro tem sabor de cerveja em Blumenau

•Outubro 2, 2017 • Deixe um Comentário

Desde 1984, a Oktoberfest, a festa mais alemã do Brasil, é comemorada anualmente no mês de outubro, em Blumenau, no Vale do Itajaí, interior de Santa Catarina. Sua programação é variada e inclui desde desfiles com carros alegóricos e apresentações de fanfarras e bandinhas musicais a barraquinhas com pratos e comidinhas típicos.

Oktoberfest

Sem esquecer do chope e da alegria que invadem a XV de Novembro, a principal rua do centro da cidade. Inspirada na maior Oktoberfest do planeta, na festa da cerveja de Munique, na Bavária, Alemanha, a versão brasileira comemora a imigração alemã na região e atrai turistas de todo Brasil e do Exterior, além da população local. Não é para menos.

Oktoberfest2

Lar de muitos descendentes daquele país do norte europeu e possuidora de uma charmosa arquitetura alemã, Blumenau, durante o evento, vive e transborda a rica herança cultural de seu passado, resgatando as tradições dos primeiros imigrantes alemães ali se instalaram a partir das primeiras décadas do século 20, como a dança, a música, os trajes típicos e a gastronomia.

Oktoberfest1

Além do centro, onde são realizados os desfiles, a festa também acontece o Parque Vila Germânica, animado palco da mais famosa festa do chope do Brasil. Anote: de 4 a 22 de outubro. Informações: http://www.oktoberfestblumenau.com.br

Em sua décima edição, SP Restaurant Week resgata sabores caseiros

•Setembro 27, 2017 • Deixe um Comentário
L’Entrecôte de Paris - Higienópolis.jpg

Prato do L’Entrecôte de Paris, em Higienópolis, um dos participantes do festival.

Até o dia 15 de outubro, a cidade de São Paulo abriga o Restaurant Week, o maior festival de gastronomia do Brasil. Assim como nos nove anos anteriores, a décima edição do evento possibilita que os amantes do bom garfo experimentem caprichados pratos da culinária nacional e internacional, além de se constituir em uma boa oportunidade para quem deseja ficar conhecendo bem de pertinho chefs aclamados pelo público e crítica.

Emporio San Martin

Para  quem é carnívoro, o argentino Emporio San Martin, em Moema, é a pedida.

Capital nacional da gastronomia, São Paulo possui ainda o maior número de restaurantes na América Latina, proporcionando opções para todos os paladares e bolsos.  Com a realização do festival as possibilidades oferecidas na cidade são ainda mais diversificadas. Afinal, são mais de 200 restaurantes participantes que prometem surpreender os fãs da culinária com receitas elaboradas pelos chefs a partir do tema “Temperos do Quintal”.

Restaurante-Bolinha-São-Paulo.jpg

Feijoada é o carro-chefe do Bolinha, uma das mais tradicionais casas da capital paulista.

Além de resgatar os sabores caseiros, a décima edição deste que é um dos festivais mais importantes de gastronomia mundial tem também como proposta valorizar os pequenos produtores e a produção familiar – são os responsáveis pelo fornecimento de diversos produtos utilizados na execução de pratos do evento.

tartuferia-san-paolo-oscar-freire - Foto  ityourself.com.br.jpg

Fachada da Tartuferia San Paolo, na badalada Rua Oscar Freire. Foto: Site It Your Self.

Se ficou interessado, saiba que todos os restaurantes que participam do festival oferecem duas opções de cardápio: o Menu Premium, com pratos concebidos por chefs renomados e feitos sob medida para quem quer vivenciar uma experiência gastronômica mais sofisticada, mas a preços mais acessíveis.

tartuferia-san-paolo-oscar-freire -SP - Foto ityourself.com.br

A Tartuferia San Paolo inclui em seu refinado cardápio pratos elaborados com lulas e trufas brancas ou negras, colhidas na Itália. Foto: Site It Your Self.

Nessa opção o almoço sai por R$ 68 (mais R$ 1 de doação para projetos sociais da Fundação Cafu) e o jantar, por R$ 89 (mais R$ 1 de doação). Já no Menu Tradicional, o almoço custa R$ 41,90 (mais R$ 1 de doação) e o jantar, R$ 54,90 (mais R$ 1 de doação).

Restaurante libanês Manish - Itaim Bibi

A comida árabe é o forte das unidades do Itaim Bibi e Pinheiros do Manish Restaurante. 

O evento deste ano tem ainda uma novidade: a Cozinha Show, que acontece até o dia 30 de setembro na Praça de Eventos do Market Place. Com o objetivo de celebrar os dez anos da SP Restaurant Week e também colaborar com a democratização da gastronomia, as aulas práticas de culinária são dadas por conceituados chefs e são gratuitas. Para participar, basta de inscrever no site do evento (www.restaurantweek.com.br).

Cervejas da Cervejaria Petra - SP.png

A cervejaria oficial do evento é a Petra. A empresa que desenvolveu um menu de cervejas especiais para harmonizar com os pratos oferecidos no festival. Ainda para a harmonização dos cardápios, os restaurantes participantes, em parceria com a Lipton, estão servindo a nova linha de chás em sachês e de infusões da marca nas refeições. E para maior conforto, a 99 disponibiliza códigos promocionais aos clientes.

As reservas podem ser feitas pelo site do evento. Nos restaurantes que oferecem o Menu Premium a reserva é obrigatória. A Restaurant Week conta também com um aplicativo para Android e iOS (Restaurant Week Brasil).