Cinco lugares cinematográficos para curtir nas férias

•Julho 5, 2019 • Deixe um Comentário

No mês em que as escolas e as faculdades brasileiras dão uma trégua nas aulas, o streaming do Telecine exibe filmes com cenários mágicos, deixando a quem os assiste com imensa vontade de arrumar a mala e ir correndo conhecer de perto o destino.

 

skopelos-town

 

Piscamos os olhos e Julho chegou. O mês das férias traz aquela vontade de partir em busca de um lugar para recarregar as energias e voltar com tudo à ativa. O streaming do Telecine reúne opções perfeitas para fazer as malas ou planejar a próxima viagem. “Mamma Mia!”, por exemplo, traz paisagens hipnotizantes da ilha de Skopelos, na Grécia. Uma espiada pela janela de cada casinha com vista para o mar apaixona de cara e conecta ao estilo de vida menos acelerado naquele pedaço do paraíso.

 

Skopelos - GréciaSkopelos, na Grécia, a ilha serviu de cenário para o filme “Mamma Mia!”

 

Mas, para se desconectar completamente, a dica é viver momentos únicos “Na Natureza Selvagem”. O longa retrata a história de um jovem aventureiro passando por caminhos que vão desde a Califórnia até o Alasca, nos Estados Unidos. Já os jardins da Toscana, na Itália, são o cenário escolhido por Maggie (Sarah Jessica Parker) para viver uma importante viagem ao lado da filha, em “Todos Os Caminhos Levam a Roma”.

 

Na Natureza SelvagemCena do filme “Na Natureza Selvagem”, drama dirigido por Sean Penn.

 

Em meio aos campos floridos, mãe e filha vivem entre a comédia e o drama em um roteiro imperdível. Mas, se a sua praia é outra, o quebrar das ondas na Ilha de Córsega, no Mar Mediterrâneo, é a dica deixada por “Doce Veneno”. Ainda com o pé nas areias, “A Onda Dos Sonhos 2” traz a surfista Dana desbravando exuberantes praias na África do Sul.

RomaRoma e os jardins da Toscana, na Itália, foram palco do romance lançado em 2015.

 

SERVIÇO
“MAMMA MIA!” 
(“Mamma Mia!)

Mamma Mia

Numa ilha paradisíaca na Grécia, Sophie vai se casar e deseja a presença de seu pai desconhecido. Ao roubar o diário da mãe, a jovem descobre três possíveis candidatos e os convida em segredo para a celebração. Muita música, drama e diversão vão embalar os acontecimentos até o grande dia.

Direção: Phyllida Lloyd. Elenco: Meryl Streep, Amanda Seyfried, Pierce Brosnan

DE, EUA, GB, 2008. Musical. 108 min. Link no Telecine 

 
“TODOS OS CAMINHOS LEVAM A ROMA” (“All Roads Lead to Rome”)

Roma 1

Maggie (Sarah Jessica Parker) decide viajar com a filha, Summer, para uma vila na Toscana. Ao chegar lá, ela encontra o ex-namorado Luca, que mora com a mãe. O inesperado acontece quando Summer e a mãe de Luca decidem roubar um carro e ir para Roma.

Direção: Ella Lemhagen. Elenco: Sarah Jessica Parker, Raoul Bova, Rosie Day

ES, EUA, IT, GB, SE, 2015. Romance. 89 min. Link no Telecine 

 
“NA NATUREZA SELVAGEM” (“Into The Wild”)

Na-Natureza-Selvagem

Christopher (Emile Hirsch) é um jovem recém-formado que, contrariando o pai (William Hurt), decide viajar em busca de liberdade. Durante a sua jornada, ele conhece pessoas que marcam sua vida, incluindo um grande amor (Kristen Stewart). Agora, ele precisa lidar com a natureza e a solidão. Indicado a dois Oscars, incluindo o de Melhor Ator Coadjuvante.

Direção: Sean Penn. Elenco: Emile Hirsch, Vince Vaughn, Catherine Keener

EUA, 2007. Drama. 145 min. Link no Telecine

 

 

“DOCE VENENO” (“Un Moment D’égarement”)

Doce Veneno.jpg

Os amigos Antoine (François Cluzet) e Laurent (Vincent Cassel) viajam juntos para a praia com suas respectivas filhas, Louna e Marie (Alice Isaaz). O passeio se torna complicado quando Louna (Lola Le Lann), filha de Antoine, se apaixona por Laurent.

Direção: Jean-François Richet. Elenco: Vicent Cassel, François Cluzet, Lola Le Lann, Alice Isaaz

BEL, FR, 2015. Comédia Dramática. 103 min. Link no Telecine

 
“A ONDA DOS SONHOS 2” (“Blue Crush 2”)

A ONDA DOS SONHOS 2

A jovem surfista Dana é destemida e luta pelos seus sonhos. Para conhecer o local onde sua mãe viveu a infância, ela vai à África do Sul em busca de novas ondas e aventuras, fazendo novos amigos e conhecendo praias distantes.

Direção: Mike Elliott. Elenco: Sasha Jackson, Elizabeth Mathis, Sharni Vinson

EUA, ZA, 2011. Drama Esportivo. 113 min. Link no Telecine

Inverno em Curitiba é repleto de agito

•Julho 4, 2019 • Deixe um Comentário

A capital do Paraná está com uma animada programação para embalar o frio da estação.

O centro histórico da cidade abriga templos de diferentes religiões que podem ser visitados em uma caminhada tranquilaO centro histórico da cidade abriga templos de diferentes religiões. Eles podem ser conhecidos em uma simples caminhada. Acima, a Igreja Presbiteriana. Foto: Ivan Bueno

 

O inverno começou e um dos destinos preferidos dos brasileiros para aproveitar os dias de frio dessa estação do ano se consagra com uma programação que promete agradar quem visitar a capital paraense. Conhecida pelos belos parques, pela limpeza de suas ruas e pelos traços da imigração europeia, a cidade é ainda um efervescente um calendário de cultura, lazer e gastronomia.

unnamed (26).jpg

Se você pretende passar uns dias por lá, o Hotel NH Curitiba The Five é uma das opções de hospedagem. Está localizado em um complexo comercial no animado bairro de Batel, bem ao lado de atrações turísticas como o Jardim Botânico e o Museu Oscar Niemeyer (MON, o “Olho”).

Museu Oscar Niemeyer - Foto Halley Pacheco de Oliveira.jpgO Museu Oscar Niemeyer (MON) é um espaço dedicado à exposição de Artes Visuais, Arquitetura, Urbanismo e Design. Foto: Halley Pacheco de Oliveira

 

Com estilo contemporâneo, o hotel tem como um de seus pontos altos a gastronomia. Para aquecer as baixas temperaturas, o Restaurante Trinitas preparou um menu especial de inverno. Entre as três opções de pratos que poderão ser saboreados nessa temporada, destaque para o Risoto de Pinhão com Alho Poró e Queijo Coalho.

unnamed (27)

Para os amantes de um bom garfo, não é só. Entre os dias 19 e 29 de julho, Curitiba recebe o Festival de Inverno do Centro Histórico. Além de resgatar os pratos típicos da região, a sétima edição do evento também reúne lojas com de moda, cultura, serviços e bem-estar em uma programação cheia de cursos, oficinas e shows.

Para quem pretende ir às compras, a Feira da Praça do Osório traz mais de 60 barraquinhas em uma charmosa feira ao ar livre, rodeada de instalações históricas e as melhores opções em acessórios de inverno como luvas, cachecóis, pantufas e pijamas quentes produzidos pelos artesãos da cidade.

Reconhecida como destino cultural, a cidade também recebe grandes shows no mês de julho, como Gal Costa dia 18 no Teatro Guaíra. Também são os dias finais para quem deseja conferir a exposição “Raiz” de Ai Weiwei, artista contemporâneo chinês que se destaca pela representação em questões sociais e humanas. A mostra fica em cartaz até o dia 4 de agosto no Museu Oscar Niemeyer.

Uma das obras de Ai Weiwei fica na área externa do MONUma das obras do artista chinês Ai Weiwei fica na área externa do MON. Foto: Divulgação

 

Antes de Curitiba, a exposição ocupou a Oca do Parque Ibirapuera, em São Paulo, com recorde de público.  Em 2013, o Museu da Imagem e do Som de São Paulo realizou a primeira individual do artista chinês no Brasil: “Interlacing” reuniu vídeos, textos e fotografias (como a icônica “Middle Finger”, uma série em que ele mostra o “dedo do meio” para monumentos como a Torre Eiffel e a Casa Branca, e que reflete o tom irônico de seu trabalho).

centro-historico-de-curitiba

Do lado de fora dos museus, Curitiba também mostra sua veia artística. Grafites dão vida aos muros do Centro. E na Rua São Francisco e no Largo do Paço é possível ver trabalhos de artistas locais como Rimon Guimarães, Maciel e Felas. Uma imensa tulipa pintada pela artista suíça Mona Caron colore uma empena na Praça de Bolso do Ciclista. A região central ao lado do bairro do Batel, reúne atrações de arte e é ideal para um passeio a pé.

 

SERVIÇO

NH CURITIBA THE FIVE

Rua Nunes Machado, 68, Centro, tel. (41) 3434-9400, site www.nh-hoteles.pt/hotel/nh-curitiba-the-five

 

FESTIVAL DE INVERNO DO CENTRO HISTÓRICO

De 19 a 29 de julho, Rua José Bonifácio, 33, Centro.

 

FEIRA DA PRAÇA DO OSÓRIO

Até o dia 12 de julho. De segunda-feira a sábado, das 11h às 22h. Domingos, das 14h30 às 19h30.

 

GAL COSTA

Dia 20 de julho, às 21 horas, no Teatro Guaíra, Rua XV de Novembro, 971.

 

AI WEIWEI RAIZ

Até o dia 4 de agosto, Museu Oscar Niemeyer, Rua Marechal Hermes, 999.

WZ Hotel Jardins oferece menu jantar especial para o Inverno

•Julho 1, 2019 • Deixe um Comentário

unnamed (24)

Para curtir o frio das noites de Inverno no Hemisfério Sul, o WZ Hotel Jardins, em São Paulo, preparou um cardápio especial: a Noite das Sopas. Em todas as quintas-feiras de julho, o 955 Restaurante do hotel vai oferecer um delicioso bufê de caldos, sopas e cremes.

O preço é fixo para se servir à vontade e o cardápio inclui receitas, como canja, caldo verde, creme de legumes, creme de abóbora, caldinho de feijão e creme de mandioquinha. Quem for até lá também vai poder aproveitar uma seleção de queijos, pães e antepastos para acompanhar a refeição. A dica é harmonizar os pratos com a boa carta de vinhos do restaurante.

A Noite das Sopas faz parte da ação das quintas temáticas, que promete um calendário gastronômico especial no 955 Restaurante durante o ano todo. Esse é mais um benefício oferecido aos hóspedes do WZ Hotel Jardins. Vale ressaltar que o restaurante também é aberto ao público.

Com design moderno, o WZ Hotel Jardins é um marco arquitetônico em São Paulo, com sua fachada exclusiva com luzes LED coloridas, já premiada internacionalmente. O hotel está localizado em uma das áreas mais nobres da cidade: nos Jardins, ao lado da Rua Oscar Freire. Também fica a poucos metros da Estação Oscar Freire do Metrô, o que facilita o deslocamento de seus hóspedes aos principais pontos de interesse da cidade.

O WZ Hotel Jardins oferece quartos amplos, restaurante de culinária contemporânea, cafeteria própria, bar, café da manhã completo, wi-fi gratuito e estacionamento no local. No entorno do hotel, estão lojas das principais grifes da moda e restaurantes que oferecem o melhor da gastronomia paulistana.

O hotel também está a poucos quilômetros do Aeroporto de Congonhas. Anote o endereço: Avenida Rebouças, 955, entre a Rua Oscar Freire e a Alameda Lorena. Telefones: (11) 3069-0000 e 0800-129422. Mais informações em: www.wzhoteljardins.com.br.

Exposição “If 6 was 9” revela olhar inusitado sobre São Paulo

•Junho 27, 2019 • Deixe um Comentário

Em sua primeira individual de fotografia, Marcelo Musarra se inspira na música “If 6 was 9” de Jimi Hendrix e apresenta 25 imagens que revelam um universo inverso escondido nos detalhes da cidade.

marcelo-musarra-BAIXA.jpgMarcelo Musarra: O mundo está de ponta-cabeça. Ou,  sempre esteve e tem momentos que ficam mais.

 

Em 1967, “Guerra dos 6 Dias” explodia as fronteiras do Oriente Médio. Che Guevara era executado na Bolívia e Kurt Cobain fazia ecoar seu primeiro grito primal. Em resposta aos insanos caminhos que a humanidade percorria, Hendrix lançou a primeira versão de “If 6 was 9”.

Easy Rider Foto Cine Set.jpg“Easy Rider (Sem Destino)” é um filme que só poderia mesmo ter sido concebido nos finais dos conturbados anos 1960. Indispensável falar mais alguma coisa. Foto: Cine Set

 

A música integrou a trilha sonora de “Easy Rider”, o icônico road movie de 1969 dirigido por Dennis Hopper, estrelado por ele mesmo, Peter Fonda e Jack Nicholson. Por aqui, o filme foi batizado com o representativo título de “Sem Destino”.

 

No eterno retorno preconizado por Friedrich Nietzsche, o atual instante se revela tão conturbado como aquele final dos 1960. Em meio a tantas reversões de ideias, valores e conceitos, a arte sempre encontra algo interessante em meio ao caos.

Subvertendo a visão comum, Marcelo Musarra inverte o cenário e desvenda novas possibilidades do olhar sobre detalhes que a metrópole paulista esconde pelo passo apressado cotidiano.

light scape_ marcelo musarra.jpg

Na fina lâmina da poça pós-chuva, a realidade se distorce em reflexos que se fundem com o fundo da grama misturada ao asfalto. Folhas viram estrelas, as pessoas se agigantam, bikes e motos se liquefazem. Nas sombras projetadas nas calçadas, figuras humanas ganham um toque Giacometti. Longilíneas, fazem do passeio uma atmosfera de densa encenação.

 

No rito registrado por Hermes Trimegisto, “o que está em cima, está embaixo”.
“Assim na terra como no céu”, reza a oração. É aí, oculto pela pressa pânico do dia a dia, que um outro universo se revela, como o avesso inverso ao verso de si mesmo.

 

Essa imagética assume uma ótica fora da óbvia e se traduz em uma estética outra. O click congela e transpõem uma realidade que é familiar por ser cotidiana, mas que é simultaneamente estranha por assumir ângulo inusitados que convidam o olhar a refletir sobre uma outra maneira de ver o mundo. Basta dar um passo e nada mais estará no mesmo lugar.

expo foto_ if 6 was 9 _ um universo inverso.jpg

O encerramento da vernissage contou com o show de estreia do Old Surfers, novo projeto de Luiz Bueno (integrante do Duofel há 41 anos) comandando as guitarras, citar e dilruba; Manoel Vanni nos teclados e Renato Patriarca na mixagem.

post old surfers

 

Sobre o autor – Marcelo Musarra é publicitário, jornalista, compositor e artista visual. Trabalhou como redator, diretor de Arte e diretor de Criação em agências como Wunderman, JW Thompson e Caso Design.

Foi editor da “Em Revista” (publicação da Aner – Associação Nacional do Editores de Revista), colaborador das revistas “Planeta” e “Versatille” e escreveu 13 livros sobre chefes de cozinha.

Como artista visual participou de duas edições da “Arte Entre Panos“,  produzidas por Anna Anapana Ferreira Martins,  e de 12 coletivas realizadas pela artista plástica Sandra Martinelli.

 

SERVIÇO

Exposição “If 6 was 9”, Rua Bahia, 1.260, Higienópolis, São Paulo.

Diariamente, das 14 horas às 22 horas. Em cartaz até agosto.

Por mar, no solo de imortais artistas franceses

•Junho 26, 2019 • Deixe um Comentário

Girassóis da Provença

A L’Espace Tours indica cruzeiro da Uniworld pelo sul da França, admirando as mesmas paisagens e culturas que inspiraram grandes mestres das artes, como Van Gogh, Paul Cézanne e Paul Gauguin

Provença - Fontaine de la RotondeA Fontaine de la Rotonde em Provença, no sul da França.  Foto: Divulgação

 

Agência especializada em experiências de alto padrão, a L’Espace Tours indica um bucólico roteiro a bordo de um cruzeiro da Uniworld. O tour percorre as históricas cidades do sul da França, entre Borgonha e Provença. Quem embarcar nessa viagem seguirá os caminhos trilhados por grandes pintores do século passado, como Van Gogh, Paul Cézanne e Paul Gauguin, ao mesmo tempo que desfrutará da forte tradição vinícola e gastronômica da região.

Campo de lavanda - ProvençaOs campos de lavanda, flor que inspirou Paul Cézanne e também a criação de tantos perfumes franceses. Foto: Divulgação 

 

Entre as suas paradas, o cruzeiro inclui ainda atrativos medievais da cidade de Avignon, declarada Patrimônio Mundial pela Unesco, incluindo o majestoso Palácio dos Papas e outras interessantes atrações históricas, como a cidade de Provença, onde o artista Paul Cézanne pintou durante grande parte de sua vida. Confira a seguir um pouco sobre algumas das paradas da viagem:

 

ARLES: CIDADE PROVENÇAL

Conhecida por suas preservadas ruínas romanas, a cidade de Arles inspirou grande parte da produção artística de Van Gogh, entre importantes obras pintadas na região estão ”Sunflowers” e “The Yellow House”.

Sunflowers Os Girassóis de Van Gogh Foto The Art Box AcademyDetalhe da obra “Sunflowers”, com os girassóis que tanto inspiraram Vicent de Van Gogh. Foto: The Art Box Academy

 

A uma curta distância de Arles, está a antiga cidade de Tarascon, que preserva uma igreja medieval do século XII e um castelo do século XV, rico em histórias e lendas. Importante dica da L’Espace Tours é aproveitar a luz provençal dos vilarejos e das cidades do Mediterrâneo.

 

AVIGNON: CIDADE MEDIEVAL

Avignon

A cidade murada de Avignon é uma das cidades mais fascinantes do sul da França, com uma série de joias históricas para explorar, incluindo a fortaleza dos papas rebeldes que se separaram de Roma e governaram a região, conhecido como o Palácio dos Papas. Aqui, o viajante do cruzeiro poderá também navegar, mas agora a caiaque, em um aqueduto romano de dois mil anos de idade.

Borgonha - PommardVideiras de Pommard, na Borgonha, região francesa reconhecida mundialmente pela qualidade dos vinhos que produz. Foto: Divulgação

 

TOURNON E TAIN-L’HERMITAGE: ALDEIAS GÊMEAS

Seguindo o curso do Rio Rhone, destacam-se as aldeias gêmeas de Tournon e Tain-l’Hermitage, ponto ideal para quem busca uma experiência especial com os melhores vinhos da região e degustações especiais. Ambas são charmosas cidades, cercadas por colinas cobertas de vinhedos. Um verdadeiro paraíso para os apaixonados pela bebida!

Borgonha Castelo de CouchesA paisagem que conduz a Borgonha é tingida por antigos castelos, como o de Couches. Foto: Divulgação

 

BORGONHA: TERRA DAS VIDEIRAS

O ritmo de vida é decididamente mais relaxado na Borgonha, onde fileiras intermináveis de uvas pendem pesadas na videira e o sereno clima contagia os visitantes. A capital dos vinhos da região, é Beaune, é conhecida por sua história, beleza e vinhos altamente valorizados, bem como por seu hospital da era medieval, os Hospices de Beaune, um ponto de destaque ao visitar o local.

Borgonha - Abadia de FontenayA Abadia de Fontenay, umas das construções históricas da Bolonha. Foto: Divulgação

 

Com data marcada de 25 de agosto a 1º de setembro, o cruzeiro da Uniworld custa a partir de US$ 5.569 por pessoa, considerando duas pessoas viajando juntas. Mais informações: tel. (11) 3254 5050, site www.lespacetours.com.br

 

Sobre L’Espace Tours – Fundada em 2005, a L’Espace Tours é uma agência especializada em roteiros personalizados para viagens de alto padrão. Membros do Virtuoso desde sua fundação, os sócios Chadi Nammour e Vera Salem Gattaz sempre estiveram entre os viajantes mais exigentes e, por sua expertise na área, fundaram a própria empresa. Cada viagem criada pela agência é minuciosamente planejada por uma equipe de profissionais, treinada para entender os gostos e estilo de vida de cada viajante, transformando os destinos ao redor do mundo em experiências inesquecíveis.

Emirates compromete-se a reduzir plásticos a bordo

•Junho 26, 2019 • Deixe um Comentário

unnamed (23)Canudos de papel de baixo impacto foram introduzidos este mês

 

A Emirates assumiu o compromisso de reduzir em toda a sua rede o uso de plásticos de uso único a bordo de suas aeronaves. Desde o dia 1º de junho, a companhia aérea começou a utilizar canudos de papel ecologicamente corretos e, em breve, todos os voos da Emirates deixarão de usar canudos de plástico.

A companhia aérea vem trabalhando em diversas iniciativas de sustentabilidade de longo prazo. Além dos canudos de plástico, os mexedores de coquetéis de plástico também serão substituídos por alternativas ecológicas até o final deste ano.

A partir de agosto, os sacos plásticos utilizados para compras da Inflight Retail também serão substituídos por sacos de papel. Com essas iniciativas, cerca de 81,7 milhões de itens plásticos de uso único deixarão de ser levados para aterros por ano.

A Emirates assumiu um compromisso em toda a sua rede para reduzir plásticos descartáveis a bordo de suas aeronaves. Em 1º de junho foram introduzidos canudos ecologicamente corretos e todos os voos da Emirates serão em breve isentos de canudos de plástico.

Testes foram realizados em voos da companhia aérea para avaliar várias iniciativas de reciclagem a bordo e receber da equipe e tripulação de cabine da Emirates feedbacks e sugestões sobre outras ideias de redução do impacto ambiental.

Como parte da sua visão de longo prazo e motivada pela sugestão de um membro da tripulação, a  Emirates tem separado as garrafas de plástico maiores usadas a bordo para reciclagem em Dubai e em outras regiões do mundo. Com essa ação, cerca de três toneladas ou 150 mil garrafas plásticas deixam de ser levadas a aterros em Dubai a cada mês.

Foi realizada uma análise completa sobre itens de plástico a bordo e, nos próximos meses, a companhia vai adotar gradualmente outras medidas relacionadas aos resíduos plásticos. As iniciativas fazem parte dos esforços contínuos de sustentabilidade da companhia aérea. Em 2017, a Emirates começou a usar mantas ecoTHREAD™ feitas a partir de garrafas plásticas recicladas em sua cabine da Economy Class.

Cada manta é produzida com 28 garrafas plásticas recicladas. Desta forma, até o final deste ano, a Emirates terá evitado o descarte de 88 milhões de garrafas plásticas em aterros somente com essa ação. Para obter mais informações sobre o tema, acesse o link www.emirates.com/environment.

 

Sobre a Emirates – É a maior companhia aérea internacional do mundo, com uma rede global de 158 destinos em 86 países, em seis continentes. A Emirates opera 274 aeronaves modernas e é a maior operadora do mundo da família de aeronaves Airbus A380 e Boeing 777. As luxuosas amenidades, a cozinha gourmet com inspiração regional, o premiado sistema de entretenimento em voo da companhia aérea (ice) e a hospitalidade incomparável oferecida pela famosa equipe multilíngue de mais de 135 nacionalidades, fizeram da Emirates uma das marcas aéreas mais reconhecidas do mundo.

Monte Verde é ideal para curtir o Inverno em meio à natureza

•Junho 24, 2019 • Deixe um Comentário

O ar puro das montanhas e cenas cinematográficas fazem parte do cotidiano do vilarejo de Minas Gerais. Foto: Companhia de Passeios 4 x 4

 

O Inverno chegou tingindo o calendário do Hemisfério Sul com baixas temperaturas. Que tal programar uma viagem para a pequenina Monte Verde, no distrito de Camanducaia, em Minas Gerais? Se você gosta de frio, esse é um endereço perfeito: nessa estação do ano, o termômetro do vilarejo registra um dos climas mais gelados da região Sudeste do Brasil. Somado ao clima, tem ainda o ar puro das montanhas, a natureza exuberante, a gastronomia diversificada, vinhos, cervejas artesanais e variadas opções de hospedagem. Com tudo isso, a cidadezinha é uma boa pedida, certo? Então, prepare as malas!

Monte Verde Mirian Ribeiro

Distante 166 km de São Paulo (SP) e a 480 km de Belo Horizonte (MG), o vilarejo mineiro é conhecido por seu “clima europeu”. Localizada a mais de 1.600 metros de altitude, a miniatura de cidade é abraçada pelas montanhas da Serra da Mantiqueira, e atrai casais que estão em busca de sossego e romantismo. Com mais de 150 opções de hospedagem, entre hotéis e pousadas, Monte Verde pode acomodar em torno de 12 mil turistas (mais do que o dobro do número de habitantes da cidade, que não ultrapassa a cinco mil).

Avenida principal de Monte Verde Foto NaturamA movimentada (e principal) avenida da cidadezinha mineira. Foto: Naturam

 

O clima do pequeno povoado das Gerais é frio e seco. Por isso, não se esqueça de levar em sua mala meias e roupas quentinhas de Inverno, estação do ano em que as temperaturas na vila frequentemente atingem marcas abaixo de zero (podem registrar até 10°C negativos). Não chega a nevar, mas, logo cedo,  você verá uma paisagem totalmente coberta de uma camada de geada semelhante a uma nevasca – algo nada comum no clima tropical do Brasil.

Baixas temperaturas são comuns no distrito de Camanducaia. Foto: Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde

 

A boa pedida, claro, é namorar em frente à lareira, saboreando uma fondue ou o pinhão. Fruto das araucárias abundantes nas montanhas, o último integra o menu dos bares e restaurantes do vilarejo especialmente na época da colheita (de abril a agosto), quando também é adicionado em pães e farofas.

A gastronomia de Monte Verde é um charme à parte e bastante variada. Além da típica comida mineira, como o leitão à pururuca, a cidadezinha possui muitos bares e restaurantes onde é possível conhecer os sabores do mundo, sobretudo alguns pratos de origem europeia, um fato motivado pela sua colonização. Os primeiros moradores, o casal letão Verner Grinberd e Emilia Grinberd, foram seguidos por outros letões, alemães, suíços, italianos e portugueses…

Não é tudo. No restaurante Paulo das Trutas, por exemplo, você pode ver a criação e experimentar receitas com trutas pescadas e preparadas na hora. Também não deixe de provar nos bares e restaurante locais a carne de javali, os diferentes tipos de queijos, doces caseiros, vinhos, cervejas e licores, que você poderá levar para casa para se presentear e aos seus familiares e amigos.

Um dos trutários do restaurante Paulo das Trutas. Foto: Divulgação

 

Embora pequenina, Monte Verde oferece muitas opções de lazer, principalmente as ligadas ao turismo ecológico. Você pode começar o passeio com uma caminhada pela manhã, já que o ar puro das montanhas e a mata exuberante da Mantiqueira são um convite ao trekking. A cidade possui oito trilhas principais e você pode começar pela Trilha do Pinheiro Velho, que começa na avenida principal e termina no aeroporto.

Apesar de ter somente uma pequena pista e um hangar, o aeroporto de Monte Verde é o mais alto do Brasil, a 1.600 metros de altitude. Nesta trilha, há um mirante, de onde se tem a melhor vista panorâmica de toda a vila, com as montanhas ao fundo. Lá, do alto, você ainda verá o mais antigo pinheiro de Monte Verde, com mais de 500 anos.

Para chegar ao topo da pedra conhecida como Chapéu do Bispo, que fica a 2.030 metros de altitude, há uma trilha de aproximadamente uma hora. Outra trilha bacana é a que leva ao topo da Serra da Mantiqueira, que fica exatamente na divisa entre Minas Gerais e São Paulo. Lá de cima, dá para ver toda a cidade de Monte Verde, além de Campos do Jordão e outras cidades do Vale do Paraíba.

Para fazer essas trilhas, não é necessário acompanhamento de guia, porque são todas leves, mas não deixe de usar um tênis confortável (e velho), porque o barro e a lama fazem parte da caminhada. Não se esqueça também de se manter hidratado e de usar protetor solar.

Esquilos são alguns dos moradores habituais de Monte Verde. Foto: Companha 4 x 4

 

Mas, se você gosta de uma caminhada mais longa e pesada, pode fazer a trilha que liga Monte Verde a São Francisco Xavier. O trajeto dura aproximadamente cinco horas e meia e deve ser feito com um guia local, já que há trechos que ficam no interior de propriedades particulares e que têm muitas bifurcações – você não vai querer se perder, né?

Você pode fazer algumas trilhas pilotando quadriciclos, motos, jipes ou mesmo de mountain bike ou a cavalo. Tudo pode ser alugado na cidade. Em Monte Verde, você ainda pode praticar montanhismo, arvorismo, rapel, paintball e patinação no gelo. Há uma pista que funciona o ano inteiro. Esse ano a cidadezinha vai ganhar também um bar de gelo, prometido para a primeira semana de julho.

Monte Verde é ideal para passar um fim de semana ou um feriado prolongado, aproveitando para respirar o ar puro das montanhas e relaxar a vista com paisagens surreais!

 

SERVIÇO

COMO CHEGAR

De São Paulo a Monte Verde: siga em direção a Guarulhos (SP) pela Via Dutra. Na altura do km 13, entre na Rodovia Fernão Dias (BR-381) e siga até a cidade de Camanducaia (saída 918). De lá, acompanhe as placas de sinalização. São mais 30 km de estrada asfaltada até atingir o portal da cidade e a principal avenida da vila.

Saindo do Rio de Janeiro: pegue a Via Dutra até Jacareí (SP), entre na Rodovia D. Pedro I. Em Atibaia (SP), entre à direita na Rodovia Fernão Dias, continuando até Camanducaia.

De Belo Horizonte (MG) para Monte Verde: saída pela Avenida Amazonas, sentido São Paulo, até Camanducaia.

Embora não tenha uma rodoviária, o transporte público é uma alternativa para quem quer ir até Monte Verde. Existem linhas diretas entre São Paulo e Camanducaia, em um percurso de pouco mais de duas horas. De Camanducaia ao distrito, há sete horários disponíveis durante o dia, com a duração da viagem estimada em 50 minutos.

 

O QUE FAZER

Centro comercial – Além dos bares e restaurantes, Monte Verde possui um movimentado centrinho comercial. Pelas suas pequenas ruas espalham-se charmosas lojas com boas opções de compras de comidas, malhas e artesanato. Chocolates, geleias, compotas de fruta, doces de leite, queijos, chutneys e cachaças de alambique são algumas das delícias que podem ser saboreadas ali ou levadas para casa.

Mirian RibeiroCharmosas lojas colorem o centrinho comercial da vila. Foto: Mirian Ribeiro

 

Trilhas – As caminhadas (trekking) pelas trilhas situadas ao redor de Monte Verde têm diferentes níveis de dificuldade. A região abriga cinco picos principais: Pedra Redonda (a mais popular, com 1.950 m de altitude), Pedra Partida, Chapéu do Bispo, Pico do Selado e Platô.  Neles, existem trilhas que podem ser percorridas por iniciantes ou especialistas.

Quadriciclos e jipes – São uma atração à parte de Monte Verde, Os passeios são disponibilizados nas agências de turismo da cidade.

Rafting – Para quem gosta de adrenalina, o Rio Jaguari é o endereço certo.Suas águas favorecem a prática do rafting e do acquaride, também conhecido como boia cross.

Cavalgadas – Existem vários lugares no vilarejo onde é possível alugar cavalos, incluindo animais bem mansos.

 

ONDE FICAR

Pousada Pedras e Sonhos – É cercada por enorme área verde preservada e oferece uma das mais fascinantes vistas dos seus cinco chalés decorados no estilo minimalista, com hidromassagem, persianas automáticas, frigobar, lareira, TV a cabo, aquecimento central e isolamento térmico-acústico. Na propriedade, há jardim de inverno panorâmico, trilhas pela Mata Atlântica, a exclusivíssima Casa da Pedra, com trilha e bosque privativo, deck para pequenos eventos e o restaurante Café com Arte, que serve café da manhã em estilo colonial e cardápio internacional.

 

 

Pousada Jardim da Mantiqueira – Tem como conceito principal conectar os clientes com a natureza: observar pássaros, borboletas ou esquilos e, à noite, admirar as estrelas do intenso céu azul nas panorâmicas varandas das suítes, que se projetam no bosque de araucárias e bromélias ao redor. Por pequenas alamedas arborizadas, chega-se aos charmosos chalés, cercados de muito verde, com jardins coloridos.

 

ONDE COMER

Armazém Monte Verde Restaurante – Com aquecedores internos e externos, a casa de caprichada decoração oferece rodízio de fondues, além de pratos inspirados nas cozinhas alemã, italiana e mineira. Entre as tentações, sopas e cremes, como o caldo verde no pão italiano; e carnes, como a Picanha Mineira, servida com arroz, tutu de feijão, mandioca e couve. O cardápio inclui ainda receitas preparadas com aves, peixes e frutos do mar.

Restaurante Armazem - Monte Verde.jpgRestaurante Armazém: atendimento impecável e ambiente acolhedor e aconchegante. Foto: Reginaldo Pupo

 

Na entrada, pães caseiros servidos com três tipos de patês e manteiga. Ou, linguiça recheada com provolone, acompanhada por farofa, vinagrete e mostarda alemã. Nos fins de semana, feriados e na temporada de Inverno,a casa é embalada por música ao vivo. Av. Monte Verde, 760, tel. (35) 3438-2009, armazemonteverde.com.br.

 

Comida mineira é um dos destaques do Armazém Monte Verde Restaurante. Foto: Divulgação

 

Restaurante Trás os Montes – A comida portuguesa dá o tom desta aconchegante casa, cujo menu   exibe pratos como o Bacalhau à Portuguesa, alheiras e diferentes opções de peixes e frutos do mar. Av. Monte Verde, 845, piso superior, tel. (35) 3438-1699, facebook.com/trasosmontesrestaurante.

 

Prato servido no Restaurante Trás os Montes. Foto: Agência Newsfacto   

 

Paulo das Trutas – Tem um trutário, onde “pesca” os peixes servidos em seus dois endereços: o restaurante da Rua da Floresta, 810, onde faz a criação de trutas. A outra casa funciona na Av. das Montanhas, 120. Site paulodastrutas.com.br.