Para comemorar o Réveillon

•Dezembro 31, 2017 • Deixe um Comentário

Dar uma volta no quarteirão, pular sete ondas, fazer panelaço… Essas são algumas simpatias e tradições que se repetem todos os anos no último dia de dezembro. Confira como o Brasil e alguns alguns países celebram a chegada do Ano Novo:

ano novo pé direito

 

Por Fabíola Musarra

Dia 31 de dezembro. O calendário marca o último dia do ano. Em todo o Brasil, o clima de festa leva multidões para as ruas. Com o coração repleto de esperança, elas aguardam o nascer do novo ano. As comemorações acontecem em todas as regiões do País, mas cada uma delas tem seu estilo próprio de festejar a data. Enquanto no Nordeste as festas são embaladas pelo axé, forró, maracatu, frevo, samba e pagode; no Sul, elas se destacam pela caprichada decoração e iluminação de Natal que enfeitam as cidades até o Dia dos Reis Magos, em 6 de janeiro.

Mas tanto no Norte ou no Sul quanto no Leste ou no Oeste, o Ano Novo é sinônimo de renovação. É hora de fazer planos e se cercar de simpatias para garantir que os próximos 12 meses tragam paz, saúde, prosperidade e amor. Alguns comem lentilhas, uvas e romãs. Outros se vestem de branco, sobem em banquinhos e se apoiam no pé direito à meia-noite. Afinal, vale tudo para assegurar um ano melhor. Toda vez que chega o dia 31 de dezembro, esses rituais se repetem, mas a maioria das pessoas desconhece a sua origem.

Ritos e superstições

 

 

 

 

Antigas civilizações já acreditavam em várias dessas superstições e expressavam o seu desejo de renovação por meio de ritos. No último dia do ano, jogavam fora roupas e objetos crendo que com isso estavam eliminando tudo que era velho de suas vidas. Ainda no primeiro dia do ano, escalavam uma montanha alta para ver uma paisagem diferente ou banhavam-se, em um rio ou no mar, para acolher o novo tempo que havia chegado.

Dos primórdios da humanidade aos dias atuais, esses e outros rituais foram sendo adotados pelos povos. Com as imigrações para outros países, essas tradições seguiram junto com eles, desembarcando na nova terra, onde num processo de aculturação, ganharam vida própria e características peculiares em cada um dos cantos do mundo. O Brasil não foi uma exceção: ao longo de toda a sua história, incorporou muitos desses ritos à sua cultura.

A roupa branca do Réveillon, por exemplo, é uma influência das tribos africanas. Para os negros que vieram ser escravos no Brasil durante o período da Colônia e do Império, a cor branca tem o significado de paz e purificação. Também pular as sete ondas do mar é uma tradição africana ligada à umbanda e ao candomblé. O sete é um número considerado sagrado por essas religiões. Assim, pular sete ondas é invocar os poderes de Iemanjá. Com o ritual, a rainha do mar estaria limpando a aura e o corpo de seus filhos, além de renovar as suas energias, dando-lhes força para vencer os obstáculos do ano vindouro.

Do traje branco a outros curiosos rituais, como comer determinadas alimentos, evitar outros por acreditar que eles fazem a vida andar para trás (por crer nisso, muita gente não come nada que cisque no dia 31), os ritos e superstições já fazem parte da passagem de ano dos brasileiros. Quem nunca comeu lentilha nessa data? Pois, uma colher de sopa é o suficiente para assegurar um ano inteiro de muita fartura na mesa. A origem desta superstição é italiana e foi trazida para o Brasil pelos imigrantes.

 

Comer romãs e uvas também é outra das tradições que nasceram na Europa. Os portugueses, por exemplo, comem bagos de uva na quantidade equivalente ao seu número de sorte, tudo para garantir a prosperidade e a fartura. Já as nozes, a avelã, a castanha e a tâmara embarcaram em terras tupiniquins pelas mãos dos imigrantes de origem árabe e são recomendadas para assegurar a fartura.

Entrar o Ano Novo com o pé direito tem sua origem na época do Império Romano. A expressão surgiu como consequência de uma instrução dos sacerdotes para os convidados que fossem entrar em um salão, a fim de evitar má sorte. Antes dos romanos, outros povos, como os egípcios, os celtas e os gregos, já viam o lado direito do corpo humano como positivo e associado a bons augúrios, em oposição ao esquerdo (já no Extremo Oriente, o lado esquerdo é o considerado favorável).

Origens à parte, o fato é que o Brasil, que foi colonizado por tantos povos de religiões, costumes e culturas diferentes, jamais deixaria de incorporar esses rituais e superstições ao seu calendário. E, na virada do ano, eles pipocam em todas as casas, praias, metrópoles e vilarejos rurais, ganhando características bem verde-amarelas em todo esse imenso território tupiniquim.

 

Nova York (EUA) – Todo fim de ano, turistas e nova iorquinos saem às ruas e seguem até à Times Square, onde testemunham a tradicional queda da bola de cristal que marca a virada de ano, seguida à queima de fogos no Central Park.

No Equador – No dia 31 de dezembro, os equatorianos cumprem a tradição de andar em um quarteirão com uma mala vazia, para garantir  que o próximo ano seja repleto de viagens. Outro costume típico do país é celebrar a festa de “Año Viejo” com grandes bonecos de papel machê. Eles são queimados no primeiro minuto do Ano Novo como forma de apagar os fracassos do ano que se passou.

No Chile – Neste país da América do Sul, as comemorações de fim de ano são realizadas não só com os vivos, mas também com os entes mortos: os cemitérios permanecem de portas abertas para que os familiares se reúnam durante a virada de ano, onde centenas de pessoas se aproximam de seus parentes com velas e flores.

Em Portugal – No país lusitano, bater panelas e atirar louças pelas janelas das casas é um costume típico durante a virada do ano. Outra tradição do país é o ritual de comer 12 uvas – cada uma representando um mês do novo ano, para purificar e começar o ano bem.

Na Inglaterra
Na Inglaterra, onde o Ano Novo coincide com o período mais frio do ano, a tradição é dar o chamado “mergulho do urso polar” em águas congelantes para angariar fundos para instituições.

Em Istambul – Na Turquia, as comemorações de Natal não são muito comuns, já que o país possui forte presença mulçumana. Entretanto, famílias e amigos trocam presentes justamente durante a virada do ano. Para celebrar a data, os turcos costumam assistir à queima de fogos de artifício na Praça Taskim, em Istambul.

 

 

Anúncios

Resort em Orlando combina o conforto de uma casa com serviços completos

•Dezembro 28, 2017 • Deixe um Comentário

Por Patrícia Chemin

Resort

Ao programar uma viagem para Orlando, um dos destinos mais populares da Flórida, nos Estados Unidos, muitas famílias se deparam com uma dúvida: se o melhor é ficar em um hotel ou alugar uma casa. O Wyndham Bonnet Creek Resort aparece como uma boa solução para esse questionamento, já que consegue combinar o melhor de dois mundos – o conforto e o espaço de uma casa com todos os serviços e facilidades de um hotel completo.

Outro ponto de destaque do resort é sua localização, já que ele fica dentro da área do Walt Disney World Resort de Orlando, a poucos minutos dos parques temáticos do complexo. É o único resort da área que oferece apartamentos com até quatro quartos e cozinha completa. A estrutura é perfeita para abrigar famílias inteiras.

Cercado por uma rica vegetação e em torno de um lindo lago, o Wyndham Bonnet Creek Resort possui mais de mil suítes decoradas em estilo mediterrâneo. Entre as configurações, estão apartamentos de um a quatro quartos, todos com sala, cozinha equipada, espaço para refeições, banheira de hidromassagem, lavanderia e varanda. A maior das acomodações tem um total de 185 m² e abriga até 14 pessoas.

Na área de lazer, os hóspedes têm acesso a cinco piscinas, lazy rivers, tobogãs, jacuzzis, espaço aquático para crianças, churrasqueiras, bangalôs privativos, salas de jogos, mini golfe, atividades diárias, quatro restaurantes e bares, cafeteria, cinema ao ar livre, loja de conveniência, playground, academia e muito mais. Além disso, há wi-fi gratuito, concierge 24h, limpeza sem custos a cada sete dias, estacionamento gratuito e transfer para os parques da Disney (taxa extra).

Resort 1

Para reservar a estadia, a empresa norte-americana Resorts For All oferece as melhores tarifas do mercado para os turistas brasileiros, chegando a ter valores até 60% mais baratos que os seus concorrentes. Além disso, a empresa facilita o pagamento das reservas parcelando em quantas vezes o cliente desejar no cartão de crédito e também devolvendo 100% do valor em caso de cancelamento, com a segurança da PayPal.

Informações em: www.resortemorlando.com

Flyworld já tem pacotes especiais para as férias de janeiro

•Dezembro 26, 2017 • Deixe um Comentário

Roteiros incluem aéreo, carro e hospedagem para curtir o melhor do verão em Pernambuco ou na mais badalada praia uruguaia.

Por Cláudio Lacerda Oliva

Expressões_da_colonização_em_Praia_dos_Carneiros

A Flyworld São Bernardo do Campo está oferecendo dois pacotes exclusivos para as férias de janeiro. Um deles é para o Litoral do Estado de Pernambuco, mais precisamente para a Praia dos Carneiros, no Nordeste brasileiro. O outro é um pacote para a badalada Punta del Este, no Litoral do Uruguai.

O pacote para a Praia dos Carneiros tem saída confirmada de 22 a 26 de janeiro de 2018 e dá direito à passagem aérea ida e volta, com voos diretos saindo de Guarulhos, voando GOL (com bagagens inclusas). Inclui ainda hospedagem no Ancoradouro Hotel Pousada com café da manhã em apartamento duplo deluxe e aluguel de carro na categoria econômico, com seguros e taxas inclusos (Nissan March ou similar).

Custa a partir de R$ 2.573 por pessoa. Forma de pagamento: entrada no boleto de R$ 593,58 + 6 parcelas (1 de R$ 461,25 + 5 de R$ 303,64).

Foto: Reprodução via tamandare.pe.gov.br

Outro destaque é o pacote para o requintado balneário de Punta del Este no Litoral do Uruguai. Essa viagem também está marcada para o período de 22 a 26 de janeiro e inclui passagem aérea ida e volta por Guarulhos, voando Aerolineas Argentinas. Também estão inclusos a hospedagem em quarto casal standard com café da manhã no Hotel Playa Brava e o city tour por Punta del Este.

Total por pessoa em apto duplo a partir de R$ 3.793. Forma de pagamento: entrada de R$ 569,36 e o restante parcelado no catão de crédito (1 x R$ 517,15 + 5 x R$ 300,70).

Foto: Reprodução via welcomeuruguay.com

“Os hotéis escolhidos, as datas e o fato de o pacote já incluir a locação do veículo, facilita em muito a vida do turista, que pode comprar os roteiros parcelados e se preocupar apenas com as refeições e com os passeios”, explica Paula Guedes, proprietária da franquia Flyworld São Bernardo do Campo.

Informações e reservas: (11) 2669-8251, (11) 994788188 ou vendas.sbc@flyworld.com.br.

SERVIÇO

Flyworld Viagens – É uma rede de franquias de agências de viagens que tem como objetivo oferecer aos franqueados condições especiais e serviços especializados na área de turismo. Com mais de 45 unidades espalhadas por todo Brasil, a Flyworld é fruto de mais de 30 anos de expertise em turismo, na comercialização de viagens nacionais e internacionais, passagens aéreas, cruzeiros marítimos, intercâmbio, hotéis e locações. É também especialista em assessoria para vistos consulares, assessoria para passaportes e vendas pacotes de viagens nacionais e internacionais de forma personalizada, além de compra de moedas estrangeiras.

Parma, a terra do italianíssimo parmesão

•Dezembro 23, 2017 • Deixe um Comentário

Catedral de Parma e Batistério - Foto Pinterest.gif

Como em toda a Itália, Parma é uma cidade da Emília Romanha que não abre mão dos seus costumes culinários e que se orgulha pela qualidade de alimentos que produz artesanalmente – os italianos fazem questão de saber a origem do que consomem. Se forem comer carne, querem saber como o animal (gado, frango ou peixe) nasceu, cresceu e com o que foi alimentado antes de chegar à mesa.

Presunto de Parma

Parma não foge à regra. Repleta de tradições gastronômicas, é a casa onde nasceram e vivem os autênticos parmesão (Parmigiano-Reggiano, na Itália) e presunto (prosciutto) de Parma, cuja produção é submetida a um controle de qualidade extremamente criterioso. Para começar, esses alimentos recebem o selo Indicação Geográfica Protegida (IGP) ou o de Denominação de Origem Protegida (DOP).

Fábrica do parmesão

Esses selos são uma forma de proteger e de garantir aos consumidores a autenticidade do queijo e do presunto produzidos na cidade e região, assegurando-lhes que foram produzidos sem o gado ter absorvido uma gota sequer de agrotóxico e que esses produtos não contêm conservantes. Em outras palavras, os selos são como uma espécie de carteira de identidade, um certificado do padrão de qualidade que com que foram produzidos.

Visita ao Caseificio Il Trionfo - Site amicidelvino.ch

É possível conhecer as produtoras de parmesão da região – são 40 mil fazendas de leite envolvidas com a fabricação do queijo e associadas ao Consorzio del Formaggio Parmigiano-Reggiano. Criado em 1834, o consórcio mantém vivas as tradições (entenda-se os ensinamentos seculares, transmitidos de pai para filho, de chefe para chefe) empregadas na produção do parmesão, acompanhando todas as etapas, da origem e qualidade do leite ao produto final.

Produção de parmesão

Da cooperativa também fazem parte fabricantes das cidades de Bolonha, Reggio Emilia, Modena e Mantova. Geralmente, seus laticínios e fazendas são abertas à visitação. No caso do tour a uma das fábricas de parmesão, é preciso agendar com antecedência. A visita é realizada logo cedo, no máximo até às 9 horas, quando os queijos começam a ser feitos artesanalmente. A poucos quilômetros de Parma, o Caseificio Il Trionfo é um desses endereços.

visitecaseifici-footer

Nele, pode-se acompanhar de perto o processo de fabricação do Parmigiano-Reggiano, desde o leite sendo despejado nos tachos até os pesados queijos de 40 quilos serem acondicionados em prateiras, onde permanecem por 12, 24 e 36 meses. Todos os detalhes das etapas da produção são registrados, o que permite identificar em qual delas pode ter ocorrido um eventual problema durante a produção.

Perfeição na fabricação - Facebook do Laticínio

Ao término do processo, se o queijo apresentar imperfeições, como bolhas, não poderá ser comercializado como um Parmigiano-Reggiano, podendo apenas ser vendido como um queijo de mesa. E acreditem o controle é rigoroso. A degustação é feita na lojinha que funciona ao lado do laticínio. Além do parmesão, o estabelecimento comercializa diferentes tipos manteiga, geleias, vinhos e vinagre balsâmico, preciosidades produzidas pela Emília Romanha. Boa degustação!

Produtos da loja do laticínio - Facebook

SERVIÇO

Caseificio Il Trionfo – Strada Provinciale per Parma, 3, www.iltrionfo.it e www.parmigianoreggiano.it/caseifici/trionfo-sociale-cooperativa.aspx

 

Réveillon navegando na Marina Estância Confiança

•Dezembro 19, 2017 • Deixe um Comentário

Quer curtir a passagem de ano com clima de praia, mas sem ter de se preocupar com o trânsito das orlas, a dica é Bragança Paulista no interior de São Paulo.

 marina.jpg

 

Por Maria Helena Antoniadis

Localizada à beira da Represa Jaguarí-Jacarei, do Sistema Cantareira, na cidade de Bragança Paulista, a 80 km de São Paulo e próxima à Campinas, Vale do Paraíba e Sul de Minas, a Marina Estância Confiança está rodeada por uma natureza ímpar. O local possui infraestrutura hoteleira com apartamentos e chalés para casais e famílias.

Abriga ainda quadras poliesportivas, oficial de tênis, piscinas externas com toboágua aquecidas com sistema solar, playground e uma belíssima represa para a prática de esportes náuticos, passeios de lancha e pesca esportiva.

represaa

Para a festa de Réveillon a Marina Estância Confiança terá banda ao vivo, queima de fogos na represa e open bar com drinques de vódka e saquê, chope, pratos quentes, mesa com frutas e sobremesa e muita diversão para começar 2018 em alto astral.

O pacote de Réveillon de 27 de dezembro a 1º de janeiro com check-out late às 17 horas sai a partir de R$ 3888 (casal) a R$ 6.700 (para famílias). Chalés para seis pessoas saem por R$ 6320. Crianças com até cinco anos é cortesia. No pacote está incluído café da manhã e a festa de fim de ano.

A marina possui um acolhedor restaurante com vista para a represa que oferece brunchs, refeições e pizzas com forno à lenha à noite. Os valores destas refeições são cobrados à parte. Caso o hóspede não queira realizar fazer as refeições no restaurante, os chalés da marina possuem estrutura de cozinha e também há algumas opções de restaurantes próximos ao local.

represa0

Durante o dia os hóspedes podem realizar a prática de esportes náuticos como jet-ski e passeios de lancha e chalanas navegando até cachoeiras escondidas entre uma pequena baia que forma uma piscina natural de cor verde-esmeralda. Em terra, a marina oferece também passeios de off- road. Essas atividades têm custo extra.

SERVIÇO

Marina Estância Confiança – Represa Jaguari/ Jacareí, Saída 19 – Rodovia Fernão Dias. Tels.: (11) 4603-1621 |(11) 4217-1684 | (11) 99953-1684, www.marinaconfianca.com.br

 

Viver um conto de fadas

•Dezembro 4, 2017 • Deixe um Comentário

bologna-san-petronio-piazza-maggiore

Por Fabíola Musarra

Dormir num “castelo” do século 18, envolvido por objetos de arte e pinturas originais da época, e pisar em mármore impecavelmente polido. Despertar num quarto de princesa e saber que em pouco mais de cinco minutos a pé estará diante de monumentos históricos construídos muito antes de a Itália ser unificada em 1870. Viver, de fato, como um personagem de uma mágica fábula. Sim, é essa a privilegiada experiência que o Grand Hotel Majestic Già Baglioni oferece.

Grand Hotel Majestic - Fachada.jpg

Além de ser ele próprio um dos tesouros de Bolonha, a capital da Emilia Romana, o histórico e luxuoso hotel de cinco estrelas está situado bem no coração da belíssima cidade italiana e preserva intactos os séculos que atravessou e que, resistente, ainda testemunha. Bolonha concentra grande número de construções medievais e outras ainda mais antigas – a Via Emilia, por exemplo, foi feita na época do Império Romano.

Mapa da antiga Via Emilia

Foi construída por volta de 187 a.C., sob a orientação do cônsul Marco Emilio Lepido. Ela atravessa Bolonha e diversas cidades situadas na Emília Romana, região situada um pouco mais ao Norte de Roma, capital da Itália. Para ser mais precisa, estende-se da bela Rimini banhada pelo Mar Adriático até Piacenza – Rimini foi crida em 268 a.C. Na época, a cidade chamava-se Ariminum.

Bologna_Piazza_Maggiore_panorama

A Via Emilia é uma atração a mais de Bolonha, mas não é a única. Com excelente localização, o Grand Hotel Majestic Già Baglioni é um passaporte garantido para quem deseja conhecer essa joia da humanidade e outras que se multiplicam pelo centro histórico e financeiro da cidade: fica a poucos passos de museus, teatros, galerias e catedrais, bares e restaurantes.

torre-de-asinelli-e-torre-garisenda

Para dar uma ideia, o hotel está a 500 metros das Torres Asinelli e Garisenda, dois emblemáticos ícones da cidade erguidos na Idade Média. Com 97,2 m de altura, o equivalente a um edifício de 33 andares, a primeira pode ser visitada – são 498 degraus de madeira de subida por uma escada rústica e estreita erguida nos primeiros anos do século 12.  Mais outros 498 degraus de descida. Mas, vale a pena: Bolonha vista do alto é ainda mais bonita.

torre-de-asinelli-foto-pixabay

Já a Garisenda (1351/1360) não é aberta à visitação. Tem 48,16 metros, mas quando foi erguida a pedido da família que empresta seu sobrenome à torre, era para ter 60 metros de altura. Porém, o solo cedeu e os “construtores” da Idade Medieval, temendo uma catástrofe, decidiram mantê-la com o tamanho atual. Como a famosa Torre de Pizza, as duas torres bolonhesas também estão pendendo com o passar dos anos. E essas inclinações são visíveis.

basilica-san_petronio

O hotel também está praticamente ao lado da efervescente Piazza Maggiore, onde fica a Basílica de San Petronio (padroeiro da cidade), e da Praça da Porta Ravegnana (são 300 metros), e a 200 metros dos palácios Accursio, do Podestà e Re Enzo. Fica ainda a apenas 400 metros do mercado e do Museu Cívico Arqueológico (demora quatro minutos). Pouco mais distante, a 900 metros, encontra-se o Complexo de Santo Stefano.

Recepção.png

Embora o hotel tenha “nascido” há tanto tempo, seus quartos e suítes oferecem mimos e mordomias dos tempos modernos – wi-fi, telefone, TV de plasma, minibar, cama king-size, cofre… Todos são decorados com extremo requinte. Alguns ostentam lindos mosaicos. Outros, armários de espelho – cada um deles tem um visual diferente. Para a alegria das mulheres, os banheiros são bem iluminados e amplos. E as amenities, da Trussardi. Preciso dizer mais?

Grand_Hotel_Majestic - suíte.jpg

O serviço imaculado e a tecnologia de última geração se alinham com o ar aristocrático que o hotel emana. E essa característica também pode ser notada no restaurante I Carracci, um elegante salão do século 15 e que foi anexado ao hotel apenas no início do século 20. O luxuoso espaço guarda afrescos originais da escola de Fratelli Carracci (daí o seu nome).

Grand_Hotel Majestic_bologna_Ristorante_Carracci_9_0.jpg

O restaurante com serviço à la carte serve uma refinada cozinha ligada à enogastronomia da região (a Emilia Romana é bastante conhecida pela sua rica culinária), tornando a sofisticada casa em uma das mais elegantes e originais em Bolonha. É aberto ao público no almoço e jantar. Funciona diariamente das 12h30 às 14h30 e das 19h30 às 22h30. Buon apetito!

 

SERVIÇO

Grand Hotel Majestic Già Baglioni – Via dell’Indipendenza, 8 – 40121 Bolonha, Itália, tel.: (39 + 051) 225445. O acesso para pessoas com deficiência é garantido graças a um inovador “sistema” de elevadores de escadas portáteis.

Informações: www.duetorrihotels.com

 

Dias encantados em um ecossistema tupiniquim

•Dezembro 2, 2017 • Deixe um Comentário

No centro-oeste do Brasil e distante cerca de 160 km de Goiânia, a capital de Goiás, pulsa Rio Quente. Recém-emancipada, a cidade, ao lado da vizinha Caldas Novas, abriga o maior complexo de águas hidrotermais do planeta.

 

Por Fabíola Musarra

 

Rio Quente - Wikimedia

Rio Quente é um encantador “pedacinho” de Brasil. Quer pelas suas águas termais, quer pelas atrações que concentra. Emancipado de Caldas Novas em 1988, o município de Goiás foi batizado com o mesmo nome do maior rio de águas quentes do planeta: o Rio Quente. Ele nasce na Serra de Caldas e suas águas passam pela antiga Fazenda das Águas Quentes, onde hoje funciona o Rio Quente Resorts.

O Rio Quente e a Serra de Caldas.jpg

Com águas de temperatura média de 38º graus, o Rio Quente nasce na Serra de Caldas e atravessa a antiga fazenda onde hoje fica o complexo. Foto: Divulgação. 

 

Com pouco mais de seis mil habitantes e com economia que gira em torno do movimento turístico proporcionado por suas águas termais e quentinhas, Rio Quente recebe mais de 1,5 milhão de visitantes por ano. São turistas de todas as idades, vindos de diferentes cidades brasileiras e do Exterior.

Amanhecer no cerrado - Foto Pixabay.jpg

Amanhecer no cerrado, um ecossistema de 1,5 milhão de km² que abrange oito Estados do Brasil Central: Distrito Federal, Minas Gerais, Bahia, Goiás, Tocantins, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Piauí. Foto: Pixabay.

 

Ali eles chegam principalmente para se hospedar no Rio Quente Resorts, uma miniatura de cidade que ocupa um espaço de 497 mil metros quadrados em meio à exuberante natureza do cerrado, um ecossistema que sozinho representa 5% da fauna e da flora mundiais e 23% do território brasileiro. O complexo é visitado o ano todo, sobretudo pelas famílias.

Piscinas de ondas - Foto Wikimidia.jpg

Sinônimo de diversão garantida, a Praia  do Cerrado fica no interior do Hot Park.

 

O motivo? Os caprichos da natureza podem incluir chuva na viagem de qualquer mortal. Mas em Rio Quente isso não é motivo para “estragar” a programação. Ao contrário, é só mais uma razão para você aproveitar o que o empreendimento tem de melhor e curtir um dia inteirinho nas águas termais de suas piscinas naturais.

Parque das Fontes - Foto Wikimedia.jpg

Uma das piscinas de águas termais do Rio Quente  Resorts. Foto: Wikimedia.

 

Ficou interessado? Então, saiba que esse paraíso tem endereço: está a aproximadamente 820 km de São Paulo (SP), 160 km de Goiânia (GO) e a exatos 27 km de Caldas Novas (GO). O resort, aliás, “nasceu” e se desenvolveu a partir da inauguração de seu primeiro hotel no início da década de 1960: a Pousada do Rio Quente.

Construído em madeira, o pioneiro hotel, hoje totalmente remodelado, guarda em seu interior um painel tipo linha do tempo, onde é possível conhecer toda a sua trajetória. Seus quartos são para não fumantes e têm ar-condicionado e tevê a cabo. Oferece diárias com café da manhã, serviço de quarto e piscina, além de internet e estacionamento gratuitos.

Restaurante Cora Coralina.jpg

Fachada do restaurante que funciona na Pousada do Rio Quente, o hotel mais antigo do complexo. Foto: Caroline de Oliveira.

 

Abriga ainda o restaurante Casa de Cora, nome dado em homenagem a escritora goiana Cora Coralina. Tanto nele como em todos os demais restaurantes dos hotéis da rede, você vai saborear carnes, peixes, aves, massas e sobremesas, além de pratos da gastronomia da região, como o arroz com pequi e a galinhada também preparada com o típico fruto do cerrado.

Peixe na telha - Prato típico em  Goiás.jpg

Peixe na telha, um prato tradicional da gastronomia regional. Ao fundo, pequis, fruto típico do cerrado goiano.

 

Todos os pratos são acompanhados por folhas e vegetais fresquinhos, que são plantados e cultivados na horta do Rio Quente Resorts. Também é em uma unidade de seu interior que as refeições são preparadas, sendo posteriormente distribuídas para cada um de seus restaurantes.

Ao todo, o complexo possui sete hotéis – a Pousada do Rio Quente, o Hotel Turismo, o Rio Quente Cristal Resort, o Giardino Suítes, o Rio Quente Suíte & Flat III, o Rio Quente Suíte & Flat I e o Eco Chalés, este último fica no Eko Aventura Park. O traslado e o acesso a eles são ilimitados e gratuitos para hóspedes.

Parque das Fontes- Foto Adilson Zavarize.jpg

Piscina natural do Parque das Fontes abastecida pelo Rio Quente. As  pedras  do solo do rio são visiveis nesta imagem – Foto: Adilson Zavarize.

 

O mesmo acontece com os três parques da rede – o das Fontes, o Hot Park e o Eko Aventura Park. Caso deseje conhecer um deles, você pode usar o transporte gratuito 24 horas disponibilizado pela rede. Via de regra, os ônibus ou carrinhos passam a cada 20 minutos – a recepção do hotel pode te informar o local da partida.

A sua entrada nos espaços do complexo é garantida por uma pulseira de identificação. Outra coisa que vai facilitar a sua vida é o cartão magnético. Além de ser a chave de sua acomodação, funciona como uma espécie de cartão de crédito. Com ele, você pode comprar de tudo, sem ter de ficar andando com dinheiro.

Praia do cerrado - Hot Park.jpg

Agito e baladas – Nesta miniatura de cidade não faltam opções de lazer, desde academia, pista de cooper, SPA, salão de beleza e butiques até quadras para jogar tênis, beach tênis, futebol, vôlei e futevôlei. Há, ainda, o lago para pesca esportiva (atividade cobrada à parte) e aulas hidrorecreativas com a equipe de animação do Hot Park.

Toldo-1.jpg

Todas as noites o espaço é palco de shows e espetáculos. Foto: Caroline de Oliveira.

 

A infraestrutura de lazer e de serviços da rede inclui ainda o Toldo do Bosque, onde todas as noites acontecem shows musicais e espetáculos variados. Abriga ainda pizzaria, lanchonetes, hamburgueria e a Bello Gelatto, com sorvete artesanal produzido no resort.

Bar do Rio Quente

O complexo oferece opções para embalar a noite dos boêmios. Foto: Caroline de Oliveira.

 

Se você gosta mesmo de curtir a noite, outras dicas são o bar Stella Artois Lounge e o Club Chopp Brahma. Neles, além de porções, pode degustar cervejas, chopes, vinhos e outras bebidas. E se sentir fome entre um intervalo e outro antes da refeição principal, pode petiscar nos bares, incluindo nos molhados, das piscinas naturais do Parque das Fontes.

Você também pode comer e bebericar nos lounges do complexo (são um charme), onde acontecem apresentações de stand up comedy, rodas de samba, shows de pop rock, música ao vivo, piano bar e sunset parties com música eletrônica.

Enfim, as atividades oferecidas pelo resort são muitas. Aliás, impossível esgotar todas as opções em uma única visita, sempre há motivo para voltar. Sem contar que, todos os anos, o complexo incorpora novas atrações à programação. A iniciativa faz parte da estratégia de marketing para atrair cada vez mais hóspedes.

Hotel-Turismo - piscina.jpg

Piscina do Hotel Turismo, de localização privilegiada. Foto: Caroline de Oliveira.

 

Comer e dormir – Agora, que “conhece” essa pequena cidade é bom programar sua hospedagem. O Hotel Turismo é o mais cobiçado, pois está situado no coração do complexo, bem pertinho do Hot Park e do Parque das Fontes. Com um jardim assinado por Burle Marx, não tem o burburinho do Hotel Pousada, o mais popular do empreendimento.

Jardim-Burle-Marx-1

Jardim projetado por Burle Marx. Foto: Caroline de Oliveira.

 

Inaugurado em 1977 e repaginado em 2014, exibe visual clean e contemporâneo, marcado por linhas retas e cores claras. Se interiormente, a sua decoração é impecável, o seu exterior é abraçado pelo verde e oferece uma mágica vista para a Serra de Caldas. Tem amplo espaço para lazer, duas piscinas de adultos, bar e lago para pesca.

O hotel disponibiliza 148 quartos, distribuídos em quatro diferentes opções de hospedagem: Superior (com cama de casal, cama de solteiro e cama extra), Família (duas camas king), Master (dois ambientes decorados com cama de casal, sofá-cama para duas pessoas e jacuzzi) e Presidencial, duplex com dois quartos, cama de casal, duas de solteiro, cama extra e jacuzzi.

Hotel-Turismo- quarto

Quarto do Hotel Turismo. Foto: Caroline de Oliveira.

 

Todas as acomodações estão equipadas com ar-condicionado, tevê a cabo, frigobar, telefone, cofre eletrônico, secador de cabelo, amenities e wi-fi gratuito. O hotel conta ainda com a copa da mamãe (tem fogão, micro-ondas e utensílios para preparar a alimentação dos bebês), centro de convenções e estacionamento gratuito aos hóspedes, com manobrista.

Para as crianças de até cinco anos, oferece uma brinquedoteca (o complexo tem duas – a outra funciona no Rio Quente Cristal Resort), equipada com livros e brinquedos pedagógicos. O espaço é lúdico e decorado com os personagens da Turma do Cerrado, integrada por 12 mascotes do empreendimento.

Restaurante-Pequi-6.jpg

Bufê de sobremesas do Restaurante Pequi. Foto: Caroline de Oliveira.

 

No Hotel Turismo, as refeições são feitas no Restaurante Pequi, que serve um variado bufê no café da manhã, com frutas, iogurtes, frios, pães, bolos, omeletes e tapiocas. No almoço, há variedade de saladas, pratos quentes e sobremesas. No jantar, o restaurante funciona com serviço à la carte.

Já as diárias do hotel podem ser ou não ser em regime de meia pensão, com cortesia para duas crianças de até 12 anos incompletos, desde que na mesma acomodação dos pais. Todas as tarifas são acrescidas de impostos, taxas de serviço e taxa de turismo.

A cobrança de tarifas e taxas também é praticada no Rio Quente Cristal Resort, o mais novo da rede. Com paisagismo assinado por Benedito Abbud e arquitetura contemporânea, é dividido em quatro blocos de apartamentos, cada um deles batizado com o nome de um dos quatro elementos da natureza: água, terra, fogo e ar.

O Cristal, como é mais conhecido o resort, é o lar de uma piscina de borda infinita de águas quentes com vista cinematográfica da Serra de Caldas, e do Atrio Veridis, um espaço com teto verde sobre um espelho de água. Possui dois espaços gastronômicos: a Adega Centro da Terra, exclusiva para a degustação de vinhos, e o Bar dos Ventos, além do Restaurante da Mata. Oferece estacionamento gratuito para os hóspedes com manobrista.

Hotel Cristal - Foto Adilson Zavarize.jpg

Um dos blocos do Cristal Resort – Foto: Adilson Zavarize.

 

O Cristal tem 196 apartamentos com varandas, divididos em: 86 Suítes Máster (tem 58m², acomoda até cinco pessoas), 104 Apartamentos Premium (43 m², para até quatro pessoas), quatro apartamentos adaptados a portadores de necessidades especiais (32 m², para até três pessoas) e duas suítes presidenciais (145 m², acomoda até oito pessoas).

Já o Giardino Suítes, o Rio Quente Suíte & Flat III e o Rio Quente Suíte & Flat I estão 800 metros distantes da entrada do Rio Quente Resorts, em Esplanada. Com lojas, bares, restaurantes, pizzarias, sorveterias, mercados, salões de beleza e outros serviços, o efervescente bairro de Rio Quente oferece de tudo e tem um custo 30% menor do que os praticados no complexo.

Flat

Restaurante do Giardino Suítes, em Esplanada. Foto: Caroline de Oliveira.

 

Com decoração que remete aos vilarejos italianos, jardins e piscina, o Giardino tem apartamentos com capacidade para acomodar até sete pessoas. Todos têm tevê, frigobar, ar-condicionado, telefone e wi-fi gratuito. Com restaurante, bar, copa baby, academia, loja de conveniência e recepção 24 horas, oferece os serviços de quarto e de transfer gratuito para o complexo, assim como o Rio Quente Suíte & Flat III e o Rio Quente Suíte & Flat I.

Flat em Esplanada.jpg

Rio Quente Suíte & Flat I, um dos hotéis do complexo. Foto: Caroline de Oliveira

 

Em estilo neoclássico, o Rio Quente Suíte & Flat III abriga restaurante temático e acomodações, com acesso facilitado aos apartamentos com elevador. Já o Rio Quente Suíte & Flat I tem piscina de águas quentes, restaurante e apartamentos divididos em dois ambientes, enquanto o Eko Chalé fica a 4 km do complexo, no Eko Aventura Park. Tem apartamentos confortáveis, piscina com água quente, bar molhado, restaurante e estacionamento.

Parque Eko Aventura - Foto - Adilson Zavarize.jpg

Além de chalés, o Eko Aventura Park oferece diversas atividades esportivas, como quadriciclo, rafting, duck e airsoft. Foto: Adilson Zavarize. 

 

Diversas agências e operadoras oferecem a viagem para Rio Quente, porém disponibilizam serviços e preços diferentes – algumas operadoras incluem o traslado aéreo e o terrestre. Outras, não. Portanto, é preciso pesquisar antes  de adquirir o pacote. Um lembrete: os meses de férias escolares são sempre os mais concorridos e caros.

Pacotes à parte, saiba que quando chegar ao seu destino estará pisando em um pedacinho do Brasil de absoluto aconchego. O Rio Quente Resort, por sinal, é um irrecusável convite para quem nele chega se deixar seduzir por toda a sua magia.

Informações: www.rioquenteresorts.com.br