7 dicas para conhecer e se divertir em Puerto Madryn

A região situada no extremo Sul da Argentina oferece interessantes opções culturais e de lazer aos turistas. Observar baleias e nadar com leões marinhos são algumas delas. Para embarcar nessas ou em outras aventuras na terra do Fim do Mundo, a operadora Brasileiros em Ushuaia pode ajudar.

ushuaia

Desde o último dia 25 de maio, a operadora Brasileiros em Ushuaia, que é líder em viagens ao mágico destino argentino acaba de iniciar a operação para Mendoza, Bariloche e Puerto Madryn, com passeios e atividades para adultos e crianças bem interessantes, divertidas e educativas.

Caso esteja pensando em embarcar rumo a este último destino, saiba que encontrará excelentes opções para fazer por lá. Observar baleias, nadar com golfinhos, experimentar o cordeiro patagônico, beber um revigorante chá e até explorar a vida selvagem da Península de Valdés são algumas delas. Mas, não as únicas. Confira sete dicas para a sua viagem se tornar inesquecível:

 

1 – Observação de baleias

Entre os meses de setembro e dezembro, Puerto Madryn tem o privilégio de receber no seu litoral a visita das baleias francas-austrais. A experiência de aproximar-se desses dóceis e inteligentes mamíferos é simplesmente indescritível. O tour de observação de baleias é acompanhado por guias especializados que enriquecem a atividade.

Right whale .Peninsula de Valdes

É uma boa oportunidade para sentir o poder da natureza, aprender mais sobre a vida marinha e conhecer a importância da conservação ambiental para o equilíbrio do planeta.

Depois da aventura pelo mar, embarque em um passeio à Playa El Doradillo. Ou, ande de caiaque no Golfo San José para ver de outros ângulos esses gigantes marinhos encantadores.

 

2 – Conhecer a vida selvagem da Península Valdés

A Península Valdés é uma das reservas naturais mais importantes do Hemisfério Sul e um dos nove patrimônios da humanidade que se encontram no território argentino. Com uma área de 3.625 km², o lugar foi criado com o objetivo de conservar um habitat crucial para a vida de milhares de animais que se encontram em perigo de extinção.

Em suas praias, falésias e golfos é possível observar gigantescas colônias de pinguins, elefantes marinhos, golfinhos, toninhas e aves migratórias litorâneas, entre outras espécies.

 

3 – Mergulhar com leões marinhos em Punta Loma

Mergulhar e nadar com os leões marinhos nas águas cristalinas do Golfo Nuevo é uma das mais incríveis atrações em Puerto Madryn. É muito fácil saber o motivo: este é um dos poucos lugares no planeta onde é possível chegar perto desses meigos e engraçados animais marinhos.

Leões marinhos na Península Valdés – Patagônia Argentina Foto Del Nomade Eco Hotel.jpg

Se você gostaria de nadar ao lado deles, saiba que para vivenciar essa emoção não é necessário ter experiência prévia como mergulhador. Nem possuir o equipamento e roupa para mergulho. Os tours incluem tudo o que você pode vir a necessitar e a única coisa com o que você terá de se “preocupar” é escutar atentamente todas as instruções e recomendações do guia e desfrutar ao máximo dessa experiência única na Patagônia.

 

4 – Visitar a colônia de pinguins em Punta Tombo

Todos os anos, a Reserva Natural de Punta Tombo, localizada a 170 km de Puerto Madryn, recebe em seus três quilômetros de costa uma colônia de aproximadamente 800 mil pinguins de Magalhães. Eles ali chegam com o objetivo de ter suas crias. O mais surpreendente dessa espécie que habita a Zona Meridional da América do Sul é seu singular comportamento: essas aves não só possuem apenas um parceiro durante toda sua vida, como também sempre voltam ao mesmo lugar para formar seus ninhos.

Magellan penguin, Puerto Deseado, Santa Cruz, Patagonia Argentina.

As primeiras dessas aves a pisar em Punta Tombo são os pinguins machos, que chegam no final de agosto para recondicionar seus ninhos. Um mês depois chegam as fêmeas para botar os ovos e chocá-los acompanhadas de seus parceiros durante 40 dias. Quando os filhotes começam a nascer, nos últimos dias de março, já estão preparados para viver no oceano e se para a viagem de volta à Antártica.

 

5 – Explorar e percorrer os povoados galeses

As cidades de Puerto Madryn, Rawson, Trelew e Gaiman são as principais localidades construídas por imigrantes galeses que chegaram à Argentina em meados de 1865 para se instalar na região do Valle Inferior do Rio Chubut. Esses povoados cresceram graças ao caráter empreendedor desses pioneiros, que se esforçaram em construir suas casas e desenvolver atividades econômicas e culturais que permitissem a melhor adaptação às duras condições da Patagônia.

unnamed (8)

Algumas das características mais marcantes dos galeses foram a sua convivência pacífica com os povos indígenas Tehuelches que ali viviam e o seu profundo espírito de conservação ambiental. Duas qualidades que transformaram a região em uma prolífera área de preservação, onde é possível ainda hoje observar de perto a vida selvagem local.

O espírito dos colonos gauleses Pinterest.jpgO espírito dos colonos está presente nas ruas da charmosa Gaiman, povoado cercado por fazendas e pontilhado com capelas típicas e casas de estilo galês. Foto: Pinterest

 

6 – Tomar um tradicional chá da tarde nas casas de chá em Gaiman

Entre os principais costumes dos antigos imigrantes galeses que chegaram à Argentina, destaque para as tradicionais casas de chá de Gaiman, onde as pessoas se reúnem para compartilhar de saborosos pães, tortas e biscoitinhos, acompanhados por uma variedade de chás. O Queijo Chubut e a torta negra galesa (um pão doce típico galês, cuja receita é mantida em segredo) são algumas das delícias servidos nesse “ritual” britânico.

 

7 – Saborear o cordeiro patagônico

Conhecer a cidade de Puerto Madryn e não provar o cordeiro patagônico é imperdoável. Um dos segredos é o sabor único da carne. Ele é obtido devido à alimentação do animal à base de orégano silvestre e de outras especiarias que se encontram nas regiões patagônicas.

Cordeiro Patagônico Foto Aline Rodrigues.jpgO Cordeiro Patagônico, um dos principais pratos da gastronomia do extremo austral da América do Sul, é assado em fogueira de chão, demora pelo menos oito horas até ficar pronto. Foto: Aline Rodrigues

A forma mais comum do prato servido nos restaurantes locais é no tradicional estilo gaúcho: assado em um espeto em fogo a lenha, onde a carne lentamente vai absorvendo um sabor defumado.

Puerto Madryn está situada no nordeste da província de Chubut na Argentina .Puerto Madryn fica no nordeste da província de Chubut, na Patagônia argentina. Foto: Wikimedia

 

Sobre a Brasileiros em Ushuaia – A agência Brasileiros em Ushuaia é a empresa especializada em roteiros pelo Fim do Mundo e pela Patagônia argentina. Além de já ter atendido ao longo de seus cinco anos de operação mais de 100 mil turistas, em sua maioria brasileiros, tem uma equipe composta de profissionais que estão aptos a atender qualquer demanda dos visitantes. Mais informações: www.brasileirosemushuaia.com.br.

 

Fotos: iStock/Assimptur

~ por Fabíola Musarra em Junho 9, 2019.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: