Monte Verde, um roteiro de delícias

Em meio à Serra da Mantiqueira, a estância climática mineira é repleta de belezas naturais e de irresistíveis tentações gastronômicas.

Monte Verde - romantismo

Fim de tarde no bucólico vilarejo. Foto: Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde

Já se imaginou em uma vilinha com apenas uma avenida principal, ruas transversais de terra e, ainda assim, ter atividades para desvendar e fazer por pelo menos uma semana? Pois, esse lugar existe e fica no sudoeste de Minas Gerais, a menos de 170 km de São Paulo. Seu nome? Monte Verde, um gracioso distrito de Camanducaia, com menos de sete mil habitantes.

Araucárias em Monte Verde-Turismo-SA.jpg

O distrito é repleto de araucárias. Foto: Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde

Abraçada pela Serra da Mantiqueira e pelo o ar puro das montanhas, Monte Verde é uma miniatura da concorrida Campos do Jordão, em São Paulo. É permeada por araucárias, pinheiros, cedros, carvalhos, ipês e multicoloridas espécies de flores. É ainda conhecida pelo clima frio e baixas temperaturas. Não à toa.

Termômetro marca 3 graus negativos em Monte-Verde - Foto AHPMV

Baixas temperaturas são comuns ali. Foto: Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde

Situada a quase 1.600 m de altitude, em um dos pontos mais altos da Mantiqueira, registra no Inverno temperaturas de até menos 4º C, com bucólicas geadas. O frio, porém, imprime um charme a mais à vila, que se torna em um point de desfile de gente bonita e de casais que buscam momentos de romantismo. E são muitos.

Resort Magnífico - Foto Reginaldo Pupo - Agênia Newsfacto.jpg

Recém-inaugurado, o Resort Magnífico é cercado pela exuberante natureza  da Serra da Mantiqueira mineira. Foto: Reginaldo Pupo/Agênia Newsfacto

Basta ver que, embora pequenina, a estância abriga aproximadamente 300 hotéis, pousadas e chalés, a maioria deles com direito a hidromassagem, lareira e, é claro, a muita natureza. Fundada pelo letão Verner Grinberg, Monte Verde teve seu nome inspirado no significado do sobrenome dessa família – grin, verde, e berg, monte.

Foto por AHPMV

A movimentada Avenida Monte Verde. FotoAssociação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde

Pelas características de seu clima frio, também foi colonizada por outros imigrantes vindos da Europa. Eles viam naquele pedacinho de terra características comuns às de seus países de origem. Foi assim que, além dos letões, o distrito mineiro atraiu alemães, suíços, húngaros, austríacos e italianos…

Eles foram chegando a partir da primeira década do século 19. Se instalaram e imprimiram o ar europeu que se respira em Monte Verde. Andar pelas ruas do vilarejo – inclusive as de terra – é testemunhar parte deste significativo passado do País, desvendando construções concebidas segundo a estética da arquitetura europeia.

Foto por Demétrio César Xavier

Algumas casas em estilo europeu do distrito. Foto: Demétrio César Xavier

É delicioso. E também bastante pitoresco. Letões, alemães, húngaros? No Sul do País, normal. Mas, em Minas, quem imaginaria? Mas, as provas estão lá. Incontestáveis. São dezenas de restaurantes que têm o Eisbein, prato alemão à base de joelho de porco, como carro-chefe. Para acompanhar, a cerveja artesanal produzida nos moldes da alemã – abriga inclusive uma fábrica da bebida, a Arsenal da Cerveja.

Sabor de chocolate

Nada melhor para espantar o frio do que um chocolate quentinho. Foto: Divulgação 

De sobremesa, não falta nas elegantes casas de chá e chocolatarias da estância o Apfelstrudel (strudel), a torta de maça cuja receita é atribuída aos alemães, mas que acredita-se ter sido inventada pelos austríacos. Pelo distrito espalham-se ainda restaurantes e cantinas que servem o melhor da gastronomia italiana e portuguesa.

Em terra de águas frias também não faltam as trutas. E elas surgem nos cardápios dos restaurantes em diferentes versões: grelhadas, assadas e em filés, com os mais variados acompanhamentos. São servidas também com exóticos molhos, como os de amêndoas, de alcaparras e até os que levam queijos e aveia.

Um dos trutários do restaurante Paulo das Trutas

Um dos trutários do restaurante Paulo das Trutas. Foto: Divulgação

Os costumes trazidos pelos primeiros moradores, a família Grinberg, e demais imigrantes europeus estão impressos nas ruas e na área rural de Monte Verde. Mas nelas também estão fortemente presentes o “jeitim” mineiro de receber os visitantes, com simpatia e hospitalidade sem limites.

Em qualquer uma de suas lojas de doces caseiros, compotas e geleias, queijos, embutidos e vinhos, mortal algum do planeta vai embora se não provar um “tiquim”, ter um “dedim” de prosa e receber um acolhedor sorriso. A mesma cena se repete no alambique da estância, a Destilaria Monte Verde.

Em todos os cantinhos do distrito, porém, são oferecidas opções para diferentes paladares, incluindo para quem aprecia a culinária mineira. Na Avenida Monte Verde, principal da vila e onde se concentra o comércio, também se multiplicam as chocolatarias, que servem desde sofisticadas bebidas preparadas à base de cacau até artesanais trufas, bombons, tabletes e chocolates dietéticos.

Esquilos podem ser vistos comumente em Monte Verde.jpg

Esquilos, os ilustres moradores de Monte Verde. Foto: Companha 4 x 4

É impossível controlar a balança neste sedutor vilarejo e não saborear suas delícias. Para quem tenta, uma dica para gastar as calorias adquiridas: Monte Verde tem diversas agências que oferecem passeios de cavalo, bike, jipe, quadriciclo e caminhadas pela Mantiqueira, além de aventuras radicais e de patinação no gelo. Mas isso é assunto para o próximo capítulo. Até já!

SERVIÇO

Arsenal da Cerveja – Comercializa mais de 200 rótulos, entre cervejas artesanais, nacionais e importadas. Galeria suíça, Av. Monte Verde, 858, loja 4, tel. (35) 3438-1697.

Destilaria Monte Verde – Rua Urano com a Rua do Mato Grosso, destilariamonteverde.com.br.

Ristotanti Di Venetto – Além dos risotos, massas, berinjelas e demais pratos inspirados na gastronomia da região italiana de Veneto, a casa oferece uma das vistas mais bonitas das montanhas de Monte Verde – está situada em um dos pontos mais altos da estância, bem pertinho do aeroporto local, considerado o mais alto do Brasil, a 1.560 m de altitude. Rua do Aeroporto, 740, tel. (35) 3438-2606, divenetto.com.br.

Restaurante Armazem - Monte Verde.jpg

Restaurante Armazém: atendimento impecável e ambiente acolhedor. Foto: Reginaldo Pupo

Armazém Monte Verde Restaurante – Com aquecedores internos e externos, a casa de caprichada decoração oferece rodízio de fondues, além de pratos inspirados nas cozinhas alemã, italiana e mineira. Entre as tentações, sopas e cremes, como o caldo verde no pão italiano, e carnes, como a Picanha Mineira, servida com arroz, tutu de feijão, mandioca e couve. O cardápio inclui ainda receitas preparadas com aves, peixes e frutos do mar.

Comida Mineira do Armazém Monte Verde - Foto Divulgação

Comida mineira é um dos destaques do Armazém Monte Verde Restaurante. Foto: Divulgação

Na entrada, pães caseiros servidos com três tipos de patês e manteiga. Ou, a linguiça recheada com provolone, acompanhada por farofa, vinagrete e mostarda alemã. Nos fins de semana, feriados e na temporada de Inverno, é embalada por música ao vivo. Av. Monte Verde, 760, tel. (35) 3438-2009, armazemonteverde.com.br.

Restaurante Trás os Montes – A comida portuguesa dá o tom desta aconchegante casa, cujo menu   exibe pratos como o Bacalhau à Portuguesa, alheiras e diferentes opções de peixes e frutos do mar. Av. Monte Verde, 845, piso superior, tel. (35) 3438-1699, facebook.com/trasosmontesrestaurante.

Foto por Divulgação/ Agência Facto

Prato servido no Restaurante Trás os Montes. Foto: Agência Newsfacto

Restaurante Marcius – Fundado em 1994, tem cardápio variado integrado por saladas, sopas, massas, aves, trutas, picanhas e filés preparados de diferentes maneiras, além de pratos tipicamente mineiros e fondues. Av. Monte Verde, 847, tel. (35) 3438-1508, marciusrestaurante.com.br.

Fondue - Restaurante Marcius

Fondue do Restaurante Marcius. Foto: Divulgação

Paulo das Trutas – Tem um trutário, onde “pesca” os peixes servidos em seus dois endereços: o restaurante da Rua da Floresta, 810, onde faz a criação de trutas. A outra casa funciona na Av. das Montanhas, 120. Site paulodastrutas.com.br.

Chocolate Montanhês – É uma extensão da de Campos de Jordão (SP), onde a marca nasceu. Seu chocolate quente recentemente ganhou o prêmio da Veja São Paulo como o melhor da região. Av. Monte Verde, 969, loja B, tel. (35) 3438-1782, chocolatemontanhes.com.br.

Fábrica Sabor de Chocolate - Foto Randim Rodrigues

Entrada da Fábrica Sabor de Chocolate – Foto Randim Rodrigues

Fábrica Sabor de Chocolate – É ponto de parada de alguns tours feitos no distrito. Com funcionários atenciosos, comercializa gulodices artesanais feitas à base de cacau na loja/cafeteria que funciona em seu interior. Rua da Chácara, tel. (35) 3438-2064, facebook.com/pages/Sabor-Chocolate-Fabrica-Monte-Verde-MG

Galeria de arte

Obras se espalham nos jardins da galeria de arte. Foto : Companhia de passeios 4 x 4 

Ateliê Unger’s Pottery House – A galeria também faz parte dos tours oferecidos pelas agências locais.  Obras de arte e totens de Paula Unger podem ser vistos nos jardins da linda propriedade. No interior também estão expostas peças de cerâmica, esculturas e pinturas de artistas brasileiros. Rua da Represa, 1.307, tel. (35) 3438-1470, paulaunger.blogspot.com.

Mirante do aeroporto – É outra parada que integra o city tour das agências locais. A estrada que passa ao lado do aeroporto oferece uma vista cênica da estância, com direito a admirar as casas em estilo europeu e as montanhas da Mantiqueira.

Monte Verde .jpg

Ar  puro das montanhas  e cenas cinematográficas fazem parte do cotidiano do vilarejo de Minas Gerais. Foto: Companhia de Passeios 4 x 4

Como chegar

De São Paulo a Monte Verde: siga em direção a Guarulhos (SP) pela Via Dutra. Na altura do km 13, entre na Rodovia Fernão Dias até Camanducaia.

Saindo do Rio de Janeiro: pegue a Via Dutra até Jacareí (SP), entre na Rodovia D. Pedro I. Em Atibaia (SP), entre à direita na Rodovia Fernão Dias, continuando até Camanducaia.

De Belo Horizonte (MG) para Monte Verde: saída pela Avenida Amazonas, sentido São Paulo, até Camanducaia.

Embora não tenha uma rodoviária, o transporte público é uma alternativa para quem quer ir até Monte Verde. Existem linhas diretas entre São Paulo e Camanducaia, em um percurso de pouco mais de duas horas. De Camanducaia ao distrito, há sete horários disponíveis durante o dia, com a duração da viagem estimada em 50 minutos.

A jornalista viajou a Monte Verde a convite do Resort Magnífico e da Agência Newsfacto.

 

Anúncios

~ por Fabíola Musarra em Setembro 4, 2017.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: