Negril, um cantinho mágico da Jamaica

Situada na ponta ocidental da ilha, a cidade banhada pelo turquesa do Mar do Caribe é conhecida por sua beleza natural e águas azulzinhas repletas de recifes de corais.

Sunset at the Palms Resort - Negril, Jamaica

Terra do reggae e de Bob Marley, a Jamaica é um pedacinho mágico da América Central. Banhada pelo turquesa do Mar do Caribe, a ilha abriga praias cinematográficas, tingidas por areias ora douradas, ora branquinhas e por centenas e centenárias palmeiras. Em qualquer um de seus metros quadrados, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, belezas atrás de incontáveis belezas desfilam diante do olhar.

A principal porta de entrada a elas é Kingston, a capital do país, onde chegam aviões de todos os cantos do planeta. É basicamente por esse acesso que se chega a Negril, cidade à beira-mar localizada na ponta ocidental da ilha. Balneário conhecido por sua beleza natural e águas translúcidas repletas de recifes de corais, é dono de praias de areia de açúcar e de um hipnotizante pôr de sol que imprime ao céu múltiplos tons de laranja e violeta – os nativos asseguram que é o mais bonito da Jamaica.

Kingston - Casa de Bob Marley.jpg

Mas, antes de conhecer essa pulsante cidade habitada por gente alegre, coloridos drinques, excelente gastronomia, animadas baladas e muito reggae, é preciso saber como chegar até lá. Negril está distante cerca de 240 km de Kingston. Então, as opções a partir da capital jamaicana são alugar um carro, contratar um transfer ou ir em uma excursão.Típica  praia da Jamaica - Foto Max Pixel.jpg

Também é possível chegar a partir do Aeroporto Internacional Sangster em Montego Bay, distante a uns 90 km. Depois, embarcar em um transfer de aproximadamente uma hora e meia. O serviço pode ser contratado em empresas como a Jamaica Union of Travellers Association, Paradise Travels e a Jamaica Cooperative Automobile Limousine Tours. Alguns hotéis também oferecem transfer do aeroporto.

Praia de Negril - Jamaica - Foto Max Pixel.jpg

Antes de ir, porém, é preciso encontrar um lugar para ficar. Não faltam opções de hospedagem em Negril. Simpáticos albergues e hotéis mais em conta se multiplicam pela cidade. Mas há opções para todos os bolsos, desde resorts em sistema all inclusive – que estão tipicamente situados no lado extremo norte, até os hotéis butique que ficam mais ao sul. O Azul Sensatori Jamaica e o The Cliff são alguns deles.

slide-5

O primeiro fica na Praia de Seven Mile. Tem 285 suítes com vista para o mar, sete piscinas, nove restaurantes, bares e SPA. Oferece ainda programas supervisionados para entreter crianças e adolescentes e diversas atividades para serem feitas na ilha ou nas águas cristalinas da região.Junior-Suite-Bedroom.jpg

Já o segundo tem uma vista panorâmica de jardins tropicais e águas de azul profundo, além de cadeias de corais e penhascos feitos de calcário localizados em uma área com vista para o Mar do Caribe.  Possui 22 suítes e quatro vilas privativas.  É pequeno o suficiente para ser intimista, mas grande o bastante para proporcionar todos os amenities cinco estrelas de um resort de luxo.

the-caves-resort - Divulgação.jpg

Também o The Caves fica de frente para o mar, sendo que suas 12 acomodações estão distribuídas pelos penhascos de Negril. O resort abriga ainda uma caverna privativa para jantar, o The Blackwell Rum Bar e o Aveda Amenity SPA. Por sua vez, o Sunset at the Palms Resort está aninhado entre jardins tropicais, plantas e flores. Disponibiliza 85 quartos e suítes elegantes ao melhor estilo casa na árvore.

Sunset at the Palms Resort.jpg

Para quem gosta de mordomia, o Royalton Negril Resort & SPA é o endereço. Suas 407 luxuosas suítes seguem o moderno conceito All-In Luxury™, oferecendo mimos top, como a cama premium feita à mão e um sistema de jantar de luxo que não precisa fazer reserva. Conta ainda com um serviço de concierge 24 horas e sete dias por semana e o All-In Connectivity™, com wi-fi gratuito e ligações de longa distância a partir dos quartos.Royalton Resorts Jamaica

Depois que chegar a Negril, saiba que há muito o que fazer lá. A própria tradução do nome da cidade já é uma dica. Ele é uma versão abreviada de “negrillo” que significa pequenos negros, como foi batizada pelos espanhóis em 1494. O motivo? São dois: o primeiro, os penhascos negros ao sul da vila. O segundo, a enorme quantidade de enguias negras que “passeiam” ao longo de sua costa. Dá para imaginar o que te espera?

Sunset at the Palms Resort em Negril - Jamaica1

Superlativo – É impossível pensar no Caribe sem mencionar as suas cênicas praias. Então, saiba que a de Negril foi considerada uma das dez melhores do mundo. É ideal para passar horas e horas simplesmente tomando um sol, num dolce fair niente. Se o negócio é conciliar a natureza ao agito, a opção é a Praia de Seven Mile Beach, uma atração mundialmente conhecida da cidade.

Suvenires da Jamaica - Foto Max Pixel.jpg

Com 12 km de areia branquinha e águas serenas, a praia mais parece com uma lagoa. É ainda o paraíso para a prática de mergulho e de esportes náuticos. Em contrapartida, em suas areias multiplicam-se ambulantes. Eles vendem de tudo, de artesanato e suvenires em amarelo, vermelho e verde (as cores  da bandeira  da  Jamaica) a ganja, como chamam a maconha. À noite se transforma em palco de românticas caminhadas.

Beach Dog Drunk Jamaica Beer Sunset

Se você está disposto a fazer um roteiro além das praias, saiba que Negril tem muitas outras paisagens superlativas a serem exploradas. Anote. Um dos pontos altos da cidade é Bloody Bay. Baía de águas calmas, areia branquinha e vegetação preservada, é um dos postais da Jamaica. Dedique ainda um tempo para curtir a Blue Hole Mineral Spring, uma reserva mineral que fica em uma abertura cavernosa em um terreno rústico.

Ilha de Blood Bay - Foto - Passaporte a ... - Iberostar

Completamente envolta em calcário, a caverna é perfeita para você desfrutar de um relaxante banho mineral em um genuíno “buraco azul”. Os minerais são liberados naturalmente do calcário (conhecido por ter um alto valor terapêutico) e agem como um filtro subterrâneo para equilibrar o afloramento da fonte de água.

Mayfield Falls Divulgação.jpg

Lugar cenográfico onde também dá para relaxar em águas doces é a Mayfield Falls, com suas cavernas, cachoeiras, 44 piscinas minerais e 21 jacuzzis naturais. Ela fica no coração do Westmoreland, um dos mais longos rios da Jamaica, onde você pode caminhar enquanto observa as plantas exóticas, os pássaros, as borboletas e outras espécies da vida selvagem que ali moram.

jamaica-get-away-travels-horseriding-in-sea

Vale a pena conhecer também Rhodes Hall Plantation, distante 13 km a leste de Negril. Nesta propriedade histórica jamaicana, instalada em uma praia privada, você pode embarcar em um tour pela fazenda, andar a cavalo e explorar a reserva de mangues e crocodilos, terminando o passeio com um mergulho no mar. Essas são apenas algumas opções. Mas há diversão para todos os estilos.

Se você, por exemplo, quer um pouco de romance, vá até Whitehall Great House, onde são feitas caminhadas ou cavalgadas pelas ruínas. Se preferir, faça um passeio de barco rumo à remota Booby Cay, que fica fora de Negril. Nesta pequenina ilha, você pode observar uma rara espécie de patola de patas azuis, um pássaro típico da região que ali choca seus ovos.

Booby Cay em Negril - Jamaica.jpg

Booby Cay serviu de palco para muitas das cenas do filme da Disney “20.000 Léguas Submarinas”. Com águas azul-esverdeadas pontilhadas por multicoloridos recifes de corais, é perfeita para piqueniques, natação e mergulhos com snorkel, sobretudo se você gosta de testemunhar a vibrante diversidade da vida marinha, aqui em abundância.

Se você está em busca de adrenalina e aventura, Negril oferece parasailing, rafting, mountain bike, passeios de caiaque no mar, windsurfe e muito mais. Várias agências comercializam esses e outros passeios, incluindo alguns pelo interior da ilha. Um bem interessante, especialmente se você gosta de aprender um pouco mais sobre o lugar onde está, é o city tour pela cidade. Durante o trajeto, um guia explica sobre a cultura rastafári, mostrando ainda os lugares históricos da cidade, como o seu farol centenário.

Pão e poesia – Negril é famosa pela badalada vida noturna – é considerada uma das melhores, mais variadas e intensas de todo o Caribe. Por isso, é bom levar roupas para curtir a noite. Depois, é só escolher um endereço se deixar embalar pelas batidas de reggae. O Ricks’Café é um deles.  Eleita pelo canal de viagens Travel Channel como um dos melhores bares do Caribe, a casa já foi destruída por dois furacões e permanece como um dos points de agito mais animados e concorridos.

Agito em Negril.jpg

O Ricks’Café também funciona durante o dia. Como está acomodado em um penhasco, é um ponto de encontro dos mais aventureiros que ali pulam de uma falésia para nadar nas azulzinhas águas caribenhas. Se você é menos radical, aproveite para experimentar os drinques e as comidinhas tipicamente jamaicanos, testemunhando o inenarrável pôr do sol. Este, aliás, é o melhor ponto de observação da cidade.

Ricks’Café em Negril.jpg

Não faltam ao menu desta ilha de absoluto encanto e poesia, além de seus cobiçados rum, cerveja e café, a simpatia e hospitalidade de sua gente. Também a comida creole jamaicana é instigante. É integrada por churrascos de frango (jerk chicken) e de carne e porco (conhecidos como jerk beef), marinados em um molho agridoce apimentado e assados em baixa temperatura.

Jerk - Comida Típica da Jamaica. - Foto inesquecivelcasamente.jpg

Os peixes e frutos do mar fresquinhos são outros ingredientes obrigatórios da gastronomia do país. Eles surgem em diferentes versões: assados na brasa, cozidos no vapor, fritos e em ensopados. Com molhos ou não. Completam o cardápio da ilha caribenha os meat patties (pastéis de carne) e o bammy, tortas de mandioca.

Agora que você já aprendeu um pouco sobre a gastronomia creole, que tal experimentar? Algumas sugestões: no Murphy’s West End Restaurant, um restaurante de beira de estrada comandado por uma família em West End Road, você pode saborear um jerk de frango ou uma marinada de frutos do mar frescos com uma variedade de temperos especiais, entre outras opções.

Frango - Foto - Jamaicaexperience.com.br.jpg

Aproveite, antes ou depois de comer, para fazer o tour pela propriedade, conhecendo as árvores com frutas exóticas e a sua churrasqueira de bafo no quintal dos fundos. Ainda em West End Road, o Pushcart Restaurant & Rum Bar é um bom endereço, principalmente se você não quer se despedir de Negril sem saborear a riqueza da comida de rua jamaicana. Com muita cor e música, ali, ao ar livre, você também pode desfrutar de uma privilegiada e completa visão da ilha.

Quer se aventurar por outras terras tendo como companhia de uma deslumbrante vista do Mar do Caribe? Vá ao Ciao Jamaica. Localizado nas falésias de Negril, em West End Road, a casa oferece uma fusão da cozinha italiana e jamaicana. Em seu menu constam pratos como o Rasta Pasta, o Jerk Alfredo de Frango, o Reggae Lasanha, o Camarão Scampi, a Lagosta Grelhada e o Peixe Pargo Limone.

fun-times.jpg

É vegano? Vegetariano? Não come carne vermelha? A dica é o Zimbali Retreat, na Montanha Caanan, em Westmoreland. Antes, porém, faça a reserva. O restaurante serve as comidas sempre frescas, com ingredientes cultivados localmente. É especializado em frango, peixe, moluscos e lagosta (não serve nenhum tipo de carne vermelha), além de disponibilizar opções vegetarianas e veganas. A casa conta ainda com o transporte ida e volta a partir de qualquer ponto de Negril que o visitante esteja.

Orgulho nacional – O rum é um patrimônio nacional. Com produção concentrada em Appleton, onde funcionam muitas fábricas, o destilado feito a partir de cana-de-açúcar (da garapa ou do melaço) pode ser saboreado puro ou em coquetéis, como o daiquiri, o mojito, a cuba libre e a piña colada. Entre os principais rótulos estão o Appleton, Myers’s e Wray and Nephew, encontrados tanto em supermercados como na loja tax-free do aeroporto.

Rum.jpg

Também as cervejas são motivo de orgulho na ilha. A mais famosa é a Red Stripe, uma pale larger que começou a ser fabricada em 1938, a partir de uma receita de Paul H. Cottler e Bill Martindale. Outras marcas igualmente conceituadas são a Red Stripe Light, a Dragon Stout e a Malta, uma cerveja sem álcool.

Tão importante quanto o rum e a cerveja é o café jamaicano. Dizer que o Blue Mountain é o melhor café do mundo é pleonasmo. De aroma forte e intenso, tem um sabor que se demora sobre as papilas gustativas. O verdadeiro – na ilha há outros semelhantes – é cultivado em altitude, em zonas demarcadas das Blue Mountains, onde o clima fresco e úmido, com boa pluviosidade, contribui para a qualidade do café.

Café jamaicano - Foto Max Pixel.jpg

Apenas seis mil hectares produzem o Blue Mountain, o que permite compreender o elevado preço que atinge no mercado – é o café mais caro do mundo. Outras zonas demarcadas, as cotas mais baixas, dão origem ao High Mountain Supreme e ao Prime Washed Jamaican.

Sky Paradise Sun Of Jamaica Sun Caribbean Sunset

Passando da mesa à despedida, tenha a certeza de que, independentemente do que você for fazer ou procurar em Negril, essa sedutora cidade da Jamaica vai te proporcionará boa comida, preços justos, muita dança e música, novos amigos e boas risadas. Sobretudo – e o principal –, excelentes recordações e eternas saudades.

 

SERVIÇO

Língua: Inglês

Moeda: Dólar jamaicano

Visto: Não é necessário

Saúde: Exige certificado internacional de vacinação contra febre amarela.

Fuso horário: – 2h (horário de Brasília), ou de – 3h se for no horário de verão do Brasil.

Embaixada oficial no Brasil: Av. Rio Branco, 99, Centro, Rio de Janeiro (RJ), tel. 55 (21) 2122-8464. Consulado www.consuladodajamaica.com.br

Para conhecer mais sobre Negril e obter mais informações e dicas sobre o que fazer na Jamaica, consulte o site oficial do país (www.visitjamaica.com) e o portal turístico VisitJamaica (www.cabinet.gov.jm).

Clima – A Jamaica tem clima estável, com sol quase o ano todo e poucas variações de temperatura – tanto a do ar como a da água do mar mantêm-se entre 25º C e 30º C.

Quando ir – De dezembro a abril, a ilha é invadida por turistas norte-americanos, enquanto no período de julho a agosto é a vez dos europeus. Nestes meses, é grande a ocupação das unidades hoteleiras. Portanto, cuidado com a reserva. Já maio e junho são meses mais calmos, assim como o período de setembro a novembro, embora neste último a Jamaica possa ser visitada por furacões, normalmente breves e inofensivos.

Como chegar – Não há voos diretos do Brasil para a Jamaica. Para chegar em Kingston, é preciso fazer conexões no Panamá, pela Copa Airlines, ou nos Estados Unidos, pela American Airlines. A Air Jamaica (caribbean-airlines.com) possui conexões com Nassau (Bahamas) e Miami e Orlando (Estados Unidos) para Montego Bay e Kingston.

Anúncios

~ por Fabíola Musarra em Agosto 25, 2017.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: