As estrelas do Alentejo

Estrelas do AlentejoRica em história e em tradições, a encantadora região situada no coração de Portugal abriga ainda o céu mais bonito do planeta

Por Fabíola Musarra

Viajar para o Alentejo é muito mais do que conhecer um pouco sobre as tradições, a história e a cultura de Portugal. É também literalmente observar um dos pedacinhos de céu mais bonitos do planeta, segundo a Unesco e a Organização Mundial de Turismo (OMT).

A constelação de Órion, no céu da cidade de Alqueva, Alentejo.

A constelação de Órion, no céu da cidade de Alqueva, Alentejo.

Recentemente, as duas entidades certificaram algumas cidades com o Starlight Tourism Destination, elegendo as melhores vistas noturnas do planeta. Com um céu repleto de estrelas cadentes, Alqueva, na região do Alentejo, consagrou-se como o primeiro destino indicado.

Batizada com o nome oficial de Freguesia de Alqueva, a região tem seu ponto forte no turismo ecológico, oferecendo diversas opções de hospedagem nas propriedades rurais e nos hotéis que abriga. Se você pretende passar uns dias por lá, a dica é consultar o site www.roteirodoalqueva.com, que reúne endereços de restaurantes e de hospedagens na região, além de suas atrações turísticas.

O céu sobre as ruinas celtas (cromleck) do Xerez, no Alentejo

O céu sobre as ruinas celtas (cromleck) do Xerez, no Alentejo.

Quanto a essas últimas, os passeios de barco são outra das principais estrelas do lugar. Então, o que acha de embarcar em um deles e fazer um tour na Barreira de Alqueva, o maior lago artificial da Europa. Com 250 quilômetros quadrados e mais de 1.100 quilômetros de margens, abrange cinco concelhos do Alentejo: Portel, Moura, Reguengos de Monsaraz, Mourão e Alandroal, além dos municípios de Olivença, Cheles, Alconchel e Villanueva del Fresno.

Se você ficou interessado, saiba que os barcos partem diariamente da Marina da Amieira e dos cais da Barragem e de Reguengos de Monsaraz. Os diferentes tipos de embarcação – a motor e à vela, pequenos e até os com capacidade para 120 pessoas – fazem diferentes trajetos ao longo da barragem. Há variadas opções de passeios, desde os de curta duração até os cruzeiros de várias horas com parada em uma das aldeias ribeirinhas do Alqueva.

Castelo da Beja, no Alentejo

Castelo da Beja, capital do Baixo Alentejo no sul.

Terra de pastores – Aldeias e vilarejos de simpáticas casinhas são o que não faltam nesse cantinho de terra. Situado no centro-sul do país, o Alentejo, na realidade, compreende os distritos de Portalegre, Évora e Beja, a metade sul do distrito de Setubal e parte do distrito de Santarém, sendo assim a maior região de Portugal.

Em função de seu tamanho, o governo português dividiu a província em Alto Alentejo no norte (capital: Évora) e Baixo Alentejo no sul (capital: Beja). Paradoxalmente, a região é a menos povoada de Portugal.

As casas caiadas de Monsaraz, uma das cidades históricas do Alentejo

As casas caiadas de Monsaraz, uma das cidades históricas do Alentejo.

Predominantemente habitada por pastores e camponeses, o Alentejo é o maior produtor de cortiça do mundo. Curioso saber que a cortiça é uma casca que somente pode ser extraída do sobreiro (Quercus súber) uma vez a cada nove anos, período em que a árvore permanece sem ser descortiçada.

Se você estiver viajando pelo Alentejo de carro rapidamente vai notar as planícies ora recobertas por incontáveis sobreiros, ora tingidas por infinitos campos de trigo. Aqui e ali também vai se deparar com as intrigantes casas de minúsculas janelas, assim construídas para manter o frescor nos quentes dias de verão e o calor no frio do inverno.

O Alentejo é uma extensa área, essencialmente rural e com uma baixa densidade demográfica

O Alentejo é uma extensa área, essencialmente rural e com uma baixa densidade demográfica.

História – O céu não é a única estrela do Alentejo. Desenhada por paisagens naturais estonteantes, a região oferece atrações para todos os gostos, desde roteiros que revivem a história até os feitos sob medida para os seguidores de Bacco e para os amantes de um bom prato.

Se o assunto é história, o Alentejo reúne incontáveis testemunhas da presença de diferentes civilizações em Portugal. São castelos, monumentos, ruínas e vestígios romanos e de confrontos com mouros e com outros povos que invadiram o país.

Monsaraz, Alentejo.

Monsaraz, Alentejo.

Declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, Évora é um endereço obrigatório para quem gosta de história. Abriga a ruína com colunas coríntias do século I do Templo Romano, a Catedral de Santa Maria, a Igreja de São José e a Capela dos Ossos, o Palácio Dom Manuel e a Ermida de São Brás, entre muitas outras antigas edificações.

Não é só. Subindo a Serra de São Mamede até Marvão, um castelo construído em 1299 exibe uma fortaleza de lindas muralhas. Já em Elvas fica o Aqueduto da Amoreira, com sete quilômetros de extensão.

Café na Praça Giraldo, em Évora, Alentejo.

Café na Praça Giraldo, em Évora, Alentejo.

Pão & Vinho – Para os amantes de vinho, o Alentejo oferece diversos programas, desde visitar a Enoteca e o Museu do Vinho de Redondo até conhecer algumas das mais de 250 vinícolas da região. Se essa é a sua intenção, o site da Associação Rota dos Vinhos do Alentejo (www.vinhosdoalentejo.pt) pode ser útil, indicando a localização e o caminho das propriedades onde você pode provar excelentes vinhos.

Beber combina com comer. E a gastronomia é um capítulo à parte do Alentejo. Riquíssima em sabores e paladares, sempre esteve ligada aos produtos do campo e baseia-se na trilogia pão, azeite e ervas aromáticas.

O Rio Tejo, em Belver, no Alto Alentejo.

O Rio Tejo, em Belver, no Alto Alentejo.

O pão é o eterno acompanhante de todos os petiscos e pratos principais. Também está presente nas típicas sopas da região, como as sopas de peixes, por exemplo. É ainda o principal protagonista das migas, um prato típico da Península Ibérica, cuja receita combina pão duro com bacalhau ou com carne de porco. As migas também podem ser de tomate, de couve-flor e de aspargos verde…

Quanto ao azeite, faz toda a diferença na hora do preparo dos pratos. No Alentejo, você vai perceber o que é significa saborear refeições preparadas com azeite virgem. O azeite alentejano é um dos melhores do mundo.

Mesa típica com iguarias do Alentejo

Mesa típica com iguarias do Alentejo.

Já as ervas aromáticas – os coentros, poejos, a hortelã, a segurelha, o tomilho, o orégano e o louro – são os astros da gastronomia local. Juntos, pão, azeite e ervas enriquecem os pratos típicos da região, como os preparados com carne de porco, legumes, peixes e frutos do mar.

O Alentejo é único, porém diverso. É atlântico e mediterrâneo, serra e planície, costa e interior, rios e mar. Sua gastronomia é um reflexo disso tudo. Preciso dizer mais? Informações: http://www.turismodoalentejo.com.br

~ por Fabíola Musarra em Abril 12, 2015.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: