Fátima – Portugal

Altar do mundo

Por Fabíola Musarra

Quem chega a Fátima traz no coração a esperança, o passaporte indispensável da fé. Na mente, pedidos secretos, preces silenciosas ou – muitas vezes – gratidão. À frente, paisagens deslumbrantes. Nas ruas, o comércio, os restaurantes com sua gastronomia típica, as parreiras repletas de uvas nos jardins das casas. Nas calçadas, caminha-se pela história e respira-se poesia. Pedaços de séculos espalhados pelas igrejas, castelos e mosteiros. Em todo lugar, os costumes e tradições do país que colonizou o Brasil. Conhecer essa pequenina cidade de Portugal é testemunhar tudo isso e muito mais.

 É uma viagem mágica e sagrada, na qual a devoção a Deus, a Jesus e a Nossa Senhora pairam no ar, assim como a crença em Lúcia e em seus primos, os irmãos Jacinta e Francisco Marto (os três pastores, a quem a Virgem apareceu e fez profecias, em 1917, na Cova da Iria). Aqui, a esperança depositada nesses e em tantos outros ícones católicos mescla-se à poesia de Florbela Espanca, Fernando Pessoa, Antero de Quental, Mário de Sá Carneiro, e ao som do fado de Amália Rodrigues.

Também conhecida como o Altar do Mundo, Fátima é um dos maiores santuários marianos do mundo. Fica na região de Leiria, a 120 quilômetros ao norte de Lisboa, tem menos de dez mil habitantes e recebe quase cinco milhões de turistas por ano, atraindo peregrinos de todas as partes do planeta. Com esse número, Fátima é a segunda cidade que mais recebe turistas de Portugal, perdendo apenas para a capital Lisboa.

O motivo de tantos visitantes é a fé nas aparições de Nossa Senhora, testemunhadas pelos três pastorinhos – Lúcia, Francisco e Jacinta, de 10, 9 e 7 anos, respectivamente. É essa crença inabalável que conduz os fiéis para o pequeno vilarejo, onde oram, cumprem promessas, acendem velas, andam de joelhos fazendo o percurso de 500 metros entre a cruz da entrada da cidade a imagem de Nossa Senhora, na Capela das Aparições. Uma manifestação de devoção que contagia até mesmo que não é católico.

Fátima vive do turismo religioso. Seu roteiro para peregrinações é bem variado. Em 1919, no local onde ficava a azinheira e onde os meninos viram a Virgem, foi edificada a Capelinha das Aparições, considerada como o coração do Santuário e o primeiro edifício construído na Cova da Iria. No exato local das aparições, o visitante pode apreciar uma imagem de Nossa Senhora e uma linda coluna de mármore.

Outra atração é a Capela da Adoração, um templo de silêncio onde sempre há uma freira rezando, 24 horas por dia. Há, ainda, as casas das famílias de Jacinta e Francisco e de Lúcia. No quintal da antiga casa de Lúcia – tornou-se freira – é possível conhecer os dois lugares onde os anjos teriam falado às crianças. Outro local de peregrinação é a igreja paroquial, onde os três meninos foram batizados. No centro da cidade, o Museu de Cera conta toda a história das aparições da Virgem e trajetória dos pastorinhos. 

Além da Virgem, Jacinta e Francisco e de Lúcia e os próprios peregrinos também são símbolos de Fátima. Em função disso, foram erguidos monumentos em homenagem às três crianças em cada entrada da cidade. Também muitas lojas, ruas e praças públicas foram batizadas com o nome delas. Para quem gosta de compras, a cidade oferece uma infinidade de lojas. Elas espalham-se, sobretudo, ao redor do Santuário.

Fátima fica próxima a outras cidades que também merecem ser conhecidas. Caso de Nazaré, Alcobaça e Batalha. A primeira é uma encantadora vila de pescadores, dona de uma paisagem deslumbrante.

Por sua vez. Alcobaça foi fundada no século 9. Em seu solo, o rei Afonso 1º construiu o mosteiro de Santa Maria, de mais de cem metros de altura. Em seu interior encontram-se os túmulos de dom Pedro e de Inês de Castro, a rainha protagonista de um dos mais comoventes episódios da história do país.

Já Batalha ostenta um imponente mosteiro gótico. Com sua arquitetura rica em detalhes manuelinos esculpidos à mão, é considerado o mais importante da terra lusitana. Ainda nessa região, o Monumento Natural das Pegadas de Dinossauro e as grutas da serra são outras atrações imperdíveis.

 SERVIÇO

 O que visitar: a Basílica, a Capela das Aparições, o Santuário de Nossa Senhora do Rosário, o Museu de Arte Sacra e Etnologia (Rua Francisco Marto, apartado 5) e o Museu de Cera (Rua Jacinto Marto).

 Vale lembrar que com a canonização dos pastores, as casas onde moravam também foram transformadas em museu.

O que comprar: Nas proximidades do Santuário existem várias lojas. Elas comercializam imagens sacras, terços, medalhas… Na entrada da cidade fica o Centro Comercial Fátima, uma espécie de shopping que reúne artesanato e objetos sacros. Seus preços são bem mais acessíveis do que os praticados no vilarejo.

 LOCALIZAÇÃO

Fátima situa-se aproximadamente a 11 km de Ourém, 25 km de Leiria, 120 km de Lisboa, 180 km do Porto.

 

~ por Fabíola Musarra em Março 31, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: